Publicidade
Entretenimento
Dia das mães

Fãs nº1: mães que incentivam os filhos a conquistarem os seus sonhos

Hoje, no Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que não medem – ou mediram – esforços para incentivar seus filhos na busca por seus ideais de vida 07/05/2016 às 22:35 - Atualizado em 08/05/2016 às 12:19
Show mae1
Michele Lins incentiva aonde pode o filho Victor (Foto: Evandro Seixas)
Laynna Feitoza e Mayrlla Motta Manaus (AM)

“Parece que foi ontem” é a frase que muitas mães dizem para lembrar daquela vez, no início da vida, em que o (a) filho (a) deu os primeiros passos. Ou daquela vez, em que foi preciso segurar a mãozinha para colorir do jeito certo a maçã daquela tarefinha. Muitas, com certeza, lembram daquele desenho que foi premiado como o melhor da classe e que adoçou no filho o desejo, por exemplo, de ser pintor.

E aquele xilofone que a criança tocava, ainda bebê, que o fez querer ser músico? Tudo vem daquele sonho de criança que, mais tarde, virou realidade e motivo de orgulho para a mãe. Hoje, no Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que não medem – ou mediram – esforços para incentivar seus filhos na busca por seus sonhos de vida.

Na música

Um belo dia, a empresária Michele Lins acordou assustada por perceber que o filho Victor, de 11 anos, estava tocando “Pour Elise” no piano, sem qualquer ensinamento prévio. O pai dela, falecido há 16 anos, era o dono do piano. “Quando ele morreu, minha mãe não sabia o que fazer e eu guardei o piano em casa”, destaca. Ao perguntar do filho como ele tinha aprendido a música, ele contou que havia aprendido na Internet. A mãe, ao perceber o dom do filho, o matriculou em uma escola de música em Miami e só ouve elogios de maestros de orquestras ao talento do filho.

“Conversamos muito com ele e temos quase certeza que é isso que ele quer, porque ele treina de quatro a cinco horas por dia”, diz. Michele conta ainda que o filho pediu para estudar alemão, porque quer ser músico na Alemanha. E é para lá que o garoto vai no ano que vem, para estudar na Amadeus International School Vienna, uma escola voltada para crianças superdotadas na música. “A gente dá o maior apoio, mas diz para ele ter um plano B. A arte é o que nos faz expressar como pessoa e o que vai fazer você ter retorno é sua dedicação”, pondera.

Na internet

Na casa da empresária Roberta Alvares a filosofia de vida é: “Seja feliz”. A filha dela, Júlia, de sete anos, experimenta dessa “liberdade” desde muito pequena. Júlia tem o sonho de se tornar atriz e apresentadora de TV. Nos últimos quatro meses com a ajuda da mãe, a pequena tem investido na carreira de blogueira e youtuber. Roberta conta à reportagem que ajuda a filha a editar os vídeos feitos para o canal no Youtube e também acompanha a pequena nas reuniões do blog Geekly Chic.

A mãe da pequena, além de apoiar o sonho de Júlia em ser atriz, preza pelo ensino e caráter da filha única. “Apoio tudo o que minha filha faz. É claro que ela tem as obrigações em casa, mas, sobretudo quero que ela se sinta realizada”, complementa. “Muitos pais tem se preocupado somente com as notas dos filhos. Às vezes até tentam se realizar em cima deles, como se fossem um troféu. E as crianças ficam sobrecarregadas com tantas obrigações e atividades. Meu desejo é que Júlia escolha aquilo que a deixa feliz”, finaliza.

Na televisão

A enfermeira Maria Amélia Salvador, mãe do ator Malvino Salvador, sempre percebeu a veia artística do filho. Quando criança, ela o levava bastante ao cinema. “Ele era tão pequeno que ele ainda não conseguia ler as legendas. Então eu o levava na sessão das 16h para eu ler o filme todinho para ele”, conta ela. Antes de ser ator, Malvino foi modelo, mas ela já o visualizava atuando. “Era um sonho meu. Eu queria ser atriz, quando jovem. Imagina que eu, morando no interior, seria atriz? Isso foi uma realização para mim”, coloca Maria.

Com a ida dele para uma agência de São Paulo aos 23 anos, a família resolveu investir, e avisou: ele teria que abrir mão do conforto. “Falamos que ele ia ter que andar de ônibus para pagarmos os cursos mais caros de lá. Em seis meses, ele furou o tênis de tanto andar a pé”, diz ela. Ele migrou depois para a agência L’equipe, de modelos e atores. Foi aí que, aos 28 anos, ele fez sua estreia na TV na novela “Cabocla” e está na grade da Rede Globo até hoje, com 40. “Não deixa de ser um orgulho, porque quando você é criado com conforto e depois rala como ele ralou, é sinal de que tudo deu certo”, encerra.

Apoio fundamental

Para a psicóloga Aretuza Cortez, o apoio dos pais é importante para que os filhos se sintam confiantes e estimulados a planejar e sonhar com um futuro promissor. “Com isso, ele se sente mais seguro, desenvolve a confiança em si mesmo e fortalece a autoestima”, coloca. Segundo ela, é importante que os pais estejam disponíveis para oferecer formas de ajuda, se fazendo presente com seu apoio.

Ela pontua, porém, que os pais não podem fazer com que os filhos realizem os sonhos dos genitores sem que o filho queira. “Porque não necessariamente a criança se tornará um adulto feliz realizando um sonho que não é dele. Isso pode resultar numa pessoa deprimida, com baixos resultados profissionais”, finaliza Cortez.