Publicidade
Entretenimento
Vida

Festim de artes na inauguração da pré-bienal do Amazonas

Pré-Bienal de Artes Plásticas do Amazonas inaugura nesta sexta-feira (30) 27/03/2012 às 14:42
Show 1
Marco segura "Carnaval", uma das telas de Di que foi trazida do Rio de Janeiro
Vanessa Bayma ---

A primeira Pré-Bienal de Artes Plásticas do Amazonas tem abertura oficial nesta sexta-feira, com solenidade às 19h, no Centro Cultural Povos da Amazônia (CCPA), na antiga bola da Suframa. Ontem, a pré-produção das quatro salas onde serão divididas as obras do grande homenageado do evento, o artista plástico carioca Di Cavalcanti (1897- 1976), estavam em plena produção e montagem.

O evento, batizado “Dos Lápis de Di ao Festim das Barrancas”, homenageia ainda Hahnemann Bacelar (1948-1971) e Burle Marx (1909-1994). De acordo com Marco Antônio de Araújo, o responsável pelo projeto e acervo de Di, que veio do Rio de Janeiro, são 98 desenhos, seis telas, 11 joias e 11 croquis que fazem parte da exposição. Os trabalhos serão dispostos em quatro salas, divididos por pinturas; desenhos e joias; desenhos de Di e os amigos, além de as mulheres de Di. Entre as peças, o público poderá conferir os quadros “Retrato de Ivete”, além de joias em ouro 18 quilates e com brilhantes e os vários desenhos, como “Lucien”, feito a lápis. Todas as salas possuem câmera de segurança e as joias ficarão à mostra em uma grande mesa coberta com vidro.

Todo o acervo é de propriedade de Jacqueline Finkelstein, filha de Lucien Finkelstein, amigo de Di e que teve suas joias que estarão brilhando na pré-Bienal desenhadas pelo artista. Jacqueline virá ao evento e, segundo Araújo, desse acervo foi realizada exposição no Centro Cultural dos Correios do Rio de Janeiro, com o nome “Di Cavalcante: do desenhista ao pintor”. Esta é a primeira oportunidade exclusiva dos amazonenses conhecerem mais do artista. “Os artistas locais não têm a oportunidade de receber essas grandes exposições. Agora está sendo dada a oportunidade deles não só terem trabalhos expostos, mas estarem expondo junto às obras de Di Cavalcanti”, ressaltou Araújo.

Homenagem

Para Manaus, como explicou a curadora da Pré-Bienal, Cléia Viana, a ideia do nome veio da homenagem que será feita: “São 33 artistas, sendo três deles homenagens póstumas. Esse nome veio então da indicação do livro ‘Buzina dos Paranás’, de Álvaro Maia, indicação do secretário Robério Braga (SEC). E é o festim dos amazônidas essa Pré-Bienal, e a reunião dos artistas amazonenses com Di Cavalcanti”, explicou a curadora.

Convidados

Além de Di, Hahnemann Bacelar (1948-1971) e Burle Marx (1909-1994) também serão homenageados. Logo na entrada da exposição é possível visitar a Sala Homenagem de Hahnemann, onde já estava montada a coleção inédita dos estudos do artista e pinturas, assim como a coleção de Burle Marx. São flores, animais, desenhos do sistema ósseo e muscular, todos feito apenas com lápis e papel. Todas as obras pertencem ao acervo da Pinacoteca do Estado. Já os artistas convidados, em torno de 30 representantes do Amazonas, de cidades como Coari, São Paulo de Olivença, Parintins e Manaus, terão pinturas, objetos e instalações inéditas, reveladas. Além destes, seis grafiteiros também participam da exposição. A frente do CCPA, por exemplo, foi ocupada por vários desenhos. A Pré-Bienal é gratuita e acontece até o dia 30 de maio. Ela será a prévia da Bienal Amazônia I, que acontecerá em 2013. Entre os artistas convidados da edição de agora, destaque para Moacir Andrade, Turenko Beça, Arab, Buy Chaves, Otoni Mesquista, Rui Machado, entre outros.