Publicidade
Entretenimento
Vida

Festival de Teatro da Amazônia poderá ser bianual, sugere secretário de cultura

De acordo com o secretário, a ideia de realizar um evento bianual envolve estrutura e demais recursos voltados ao âmbito artístico-teatral das cidades do interior do estado, nos anos em que o FTA não for realizado 25/02/2013 às 10:08
Show 1
A sugestão ainda será analisada pela Federação de Teatro do Amazonas, cuja decisão será analisada nesta semana
acritica.com Manaus, AM

O Festival de Teatro da Amazônia (FTA) poderá se tornar bianual. A sugestão foi feita pelo titular da Secretaria de Cultura do Amazonas (SEC-AM), Robério Braga, em reunião com profissionais da categoria de teatro da cidade na última sexta (22).

A sugestão ainda será analisada pela Federação de Teatro do Amazonas ainda nesta semana, acerca da proposta e de outros temas em pauta no encontro da classe.

De acordo com o secretário, a ideia de realizar um evento bianual envolve estrutura e demais recursos voltados ao âmbito artístico-teatral das cidades do interior do estado, nos anos em que o FTA não for realizado. Oficinas, workshops e apresentações integram o rol de atividades que poderão incentivar a arte e o aparecimento de novos artistas, grupos e obras no interior.

“Apesar dos grandes investimentos e ações que vem sendo realizados pelo Governo do Estado, notamos ainda uma falta de consciência das administrações municipais do interior de apoiar o teatro e a cultura de modo geral, fato que se mostra mais claramente na ausência de novos trabalhos”, colocou Braga.

Se for aprovada, Robério destacou que uma das atividades a serem abrangidas pelo novo formato é o projeto Mandaçaia Cultural, que já existe e possibilita a viagem de artistas da capital para os municípios do interior, com o intuito de realizar atividades de cunho artístico e promover integração entre os artistas.

Ainda na pauta da classe teatral da cidade com o secretário de cultura, além do FTA, estiveram o Programa de Apoio às Artes (ProArte) e Programação Artística.

A reunião com a classe faz parte da série de encontros a serem realizados com os diversos segmentos artísticos do estado, para discutir projetos, possíveis reformulações em editais e a aplicação de recursos públicos. Ao todo, serão 12 reuniões.