Publicidade
Entretenimento
Vida

Filmes alternativos são foco de nova campanha em Manaus

Críticos e realizadores lançam página para centralizar campanhas pela vinda de filmes não comerciais à cidade 09/02/2014 às 15:07
Show 1
Indicado ao Oscar, ‘Nebraska’ é um dos filmes que a campanha espera trazer a Manaus
ACRITICA.COM Manaus (AM)

As iniciativas nas redes sociais em prol da apresentação de produções de cunho não comercial no circuito de exibição de Manaus acabam de ganhar um reforço. Trata-se da Campanha por Filmes Alternativos em Manaus, comunidade criada no Facebook com o objetivo de auxiliar na mobilização pela vinda de filmes de arte, independentes e outros para as salas de cinema da cidade.

No ar desde a noite da última quinta-feira, a Campanha por Filmes Alternativos em Manaus já acumulava mais de 250 curtidas até a tarde de sexta (7). A iniciativa de criar a comunidade foi de um grupo de jornalistas, críticos de cinema e realizadores audiovisuais da cidade: Caio Pimenta, Camila Henriques, Diego Bauer, Ivanildo Pereira, Susy Freitas e Zeudi Souza.

Unindo forças
O objetivo da comunidade, informado na descrição no Facebook, é o de “centralizar campanhas nas redes sociais por filmes alternativos em Manaus” e, por meio do interesse demonstrado pelo internautas na rede, “pressionar redes de cinema da cidade e distribuidoras”.

A proposta, segundo o crítico e jornalista Caio Pimenta, é lançar sempre campanhas de três filmes por mês. Aquela que tiver a maior adesão do público – segundo o número de compartilhamentos, curtidas e comentários recebidos – será levada ao conhecimento dos responsáveis pelo circuito de exibição. “Vamos entrar em contato com as distribuidoras e as redes de cinema para mostrar esses resultados”, explica.

Filmes eleitos
Em seu lançamento, a comunidade trouxe campanhas de três longas-metragens: “Tatuagem”, “Vidas ao vento” e “Nebraska”. Os títulos foram escolhidos em conjunto pelos administradores da comunidade. Mais à frente, as campanhas serão escolhidas por internautas, a partir de uma lista de filmes que não conseguiram chegar ao circuito local.

Pimenta e seus parceiros ainda não sabem se a mobilização surtirá efeito, mas não têm dúvidas quanto à necessidade de se tentar chegar lá. “É algo que a gente precisa na cidade, pois são tantos os filmes que não chegam aqui. Com isso, buscamos fazer a nossa parte”, destaca Pimenta, assinalando a importância da adesão dos fãs de cinema da cidade à causa.

“Quanto mais gente compartilhar, curtir ou comentar as campanhas, mais poderemos mostrar às redes e distribuidoras que há gente interessada nessas produções”.