Publicidade
Entretenimento
Buzz

Glória Pires aparecerá com camisas masculinas e sobrancelha por fazer em novo filme

O longa de Bruno Barreto mostra o romance entre Lota e a poetisa americana Elizabeth Bishop, vivida pela atriz australiana Miranda Otto 31/07/2012 às 10:35
Show 1
Glória Pires é maquiada por Uirandê Holanda durante filmagem de "Flores Raras" (2012)
Carla Neves/UOL ---

Além de atuar em inglês em mais de 90% do filme “Flores Raras”, Glória Pires aparecerá com o visual bem diferente do que o público está acostumado a vê-la na pele da arquiteta Lota de Macedo Soares, que idealizou o aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. O longa de Bruno Barreto mostra o romance entre Lota e a poetisa americana Elizabeth Bishop, vivida pela atriz australiana Miranda Otto. Neste domingo (29), o UOL acompanhou com exclusividade os bastidores de uma sequência filmada no Palácio da Cidade, na zona sul do Rio.  

Foram filmadas as cenas em que Bishop recebe o prêmio Pulitzer pelo livro “North & South”, em 1956, na embaixada dos Estados Unidos, e a cena em que a poetisa recebe o prêmio NBA (National Book Award), na década de 60. Durante os intervalos das filmagens, o maquiador Uirandê Holanda explicou como está sendo feita a caracterização de Glória Pires, que vai aparecer de óculos de grau e sobrancelhas “mais sujas”. “A Lota é uma mulher de 40 anos, homossexual, que tem um certo exibicionismo. Ela se veste muito bem, mas tem umas características engraçadas. A Glória tem uma sobrancelha muito certinha. Então dei uma masculinizada para não ficar tão sobrancelhazinha feita”, disse.

Uirandê explicou que a sobrancelha é colocada em Glória Pires. “Nós sujamos a sobrancelha da Glória para tirar o desenho do arco bem feitinho. É colado embaixo da sobrancelha. Dá uma sujeirinha. Mas ela continua bonita”, elogiou. Ele acrescentou que a personagem passa por várias fases ao longo do filme. “Ela corta o cabelo, usa uma meia peruca, usa o cabelo mais longo. Ela envelhece e fazemos fios brancos no cabelo dela. É um processo bem bacana, mas requer um tempo de preparo. O resultado é muito natural. Também envelhecemos o rosto dela com o látex mais fino do mundo, que resolve em HD”, disse.

O maquiador contou ainda que assim como Glória Pires, as atrizes Miranda Otto e Tracy Middendorf –que vivem Elizabeth Bishop e Mary, respectivamente– também têm maquiadores exclusivos, já que suas maquiagens também são bem características. “São três personagens que têm uma estrutura muito diferente do normal”, explicou.

Glória disse que a ajuda da coach Barbara Harrington tem sido fundamental para não se sentir cansada por atuar quase o tempo inteiro em inglês. “É um trabalho que você faz o dia inteiro. Quando você está morando fora, você fica cansada, mas parece que você fica tão invadida pelo idioma que, claro que cansa, mas de alguma forma você fica dentro daquele universo. E assim, falando esporadicamente, é bem mais trabalhoso. Mas está dando tudo certo. A Bárbara é ótima”, disse.

Assim como a maquiagem, o figurino de Lota e Bishop também é diferenciado. Para vestir as duas, o diretor de figurino Marcelo Pies fez uma pesquisa em cima de como elas se vestiam na época. Segundo Pies, Lota era uma mulher fora dos padrões da época. “Ela se vestia basicamente de calça e usava camisas masculinas sempre com a manga arregaçada”, contou.

Por conta disso, ele criou variações de calças e camisas para a arquiteta. “Tudo o que ela usava é moderno, a gente usa até hoje. Era casual, mas na época mulher não vestia tanta calça como ela. Todo mundo fazia vestido com as costureiras. E ela fazia calça, camisa. Usava tailleurs e calças, quando tinha que ir à assembleia”, explicou.

Pies contou que em uma sequência do filme Lota usa um vestido. “Na verdade é uma saia longa, mas aí desenhei um bolso lateral, que lembra um pouco a coisa da calça. E fiz uma camisa de seda muito elegante, que ficava ainda com o espírito dela”, afirmou.

Já Bishop tinha um jeito de vestir mais tradicional e convencional. “Ela usava sempre saias, muitas saias abaixo do joelho. Por influência da Lota passou a usar muita camisa. O figurino dela era basicamente camisa, saia e vestido. Também usava pérolas e twin-sets”, disse Pies.

O diretor de figurino explicou que optou por cores terrosas e quentes para Lota e cores frias, azuladas e cinzas para Bishop. “Elas eram muito diferentes: Bishop era tímida, Lota extrovertida. Mas elas se completavam. Por isso fiz essa coisa fria com quente, terra e gelo. E acabou ficando muito elegante”, afirmou.