Publicidade
Entretenimento
Vida

Grávidas de malas prontas: dicas para as futuras mamães durante as viagens

Todas as decisões tomadas, como destino, acomodação, alimentação, transporte e data da volta devem ser permitidas pelo médico. Segundo especialista, o ideal é evitar viagens antes do primeiro trimestre. Confira sete dicas  05/11/2012 às 10:54
Show 1
Grávidas devem ter atenção na hora de viajarem
Acritica.com Manaus

Fazer uma viagem sempre requer planejamento. É preciso organizar a bagagem, separar pertences, penso local de destino. No caso das mulheres grávidas é preciso ter atenção redobrada e se preocupar também com a segurança delas e dos bebês.  

Confira dicas da diretora da Sempre Materna – empresa que realiza cursos para gestantes e cuidadores e avós –, Keila Cristiuma, para as futuras mães. Para a especialista, a autorização do médico é fundamental.

1- Sabemos que viajar não é proibido, mas deve-se ter bom senso. Trajetos longos só devem ser feitos se forem absolutamente necessários, e mais, a grávida deve ficar atenta à sua condição, sem se expor a riscos desnecessários. É óbvio que uma gravidez de alto risco, com doenças intercorrentes, como no caso de hipertensas e risco de parto prematuro, o repouso é indicado e prudente.

2- Para a tranquilidade e bem-estar de todos, principalmente do bebê, a futura mamãe deve ser “monitorada” pelo médico prenatalista. Todas as decisões tomadas, como destino, acomodação, alimentação, transporte e data da volta devem ser permitidas por ele. A dica é: na dúvida, não faça, opte sempre por situações seguras.

3- E por falar em segurança, organize para que suas viagens aconteçam entre o quarto e o sexto mês de gestação e não coincidam com as visitas ao obstetra. O ideal é evitar o primeiro trimestre, por ser um período de adaptação e o terceiro, pela proximidade com o parto.
4- Seguir a risca os conselhos do obstetra é fundamental para curtir a viagem. Mas, ainda assim, pode haver surpresas no meio do caminho como enjôos, fadigas, náuseas, cólicas e outros sintomas típicos da gestação. Então, a grávida deve ter sempre por perto um sintomático e também deve fazer refeições leves e nutritivas, sem bebidas gasosas. Caso o problema não seja resolvido, deve procurar orientação médica local.
Quente ou frio?

5- Antes de sair de casa consulte a meteorologia do destino e vá preparada. Separe roupas adequadas e confortáveis. Se o clima predominante for calor a orientação médica é levar hidratantes, roupas frescas, protetor solar e chapéu.  Cautela: Evite a exposição exagerada ao sol. Mar e piscina estão liberados para se refrescar, porém não é indicado pular e deixar que as ondas batam de frente com a barriga, a água deve ficar até o joelho. Na hora de comer, prefira alimentos leves a comidas típicas da região e abuse dos líquidos.

6- Já para quem optar por roteiros frios, bons para tomar aquele delicioso chocolate quente, a dica é que capriche nos agasalhos, com cuidado para o peso das roupas não causar cansaço excessivo. Para esses destinos prefira comidas com maior teor calórico.


7- Independente do meio de transporte utilizado pela gestante, alguns cuidados específicos são necessários: a alimentação deve ser de fácil absorção e respeitar os horários já acostumados pela mulher; a hidratação é fundamental, principalmente para as viagens aéreas. Não deixe de ingerir bastante líquido; evite permanecer com a bexiga cheia por muito tempo; não fique parada por muito tempo, pois aumenta o risco de tromboembolismo; exercite-se e alongue-se com frequência, mesmo que for sentada;
lave bem as mãos e evite ficar em meio a multidões para prevenir contaminações.