Publicidade
Entretenimento
Vida

Lei obriga redes de cinema do AM a exibirem filmes em prol do meio ambiente

Lei foi aprovada na semana passada pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). O deputado estadual Abdala Fraxe (PTN) é o autor do projeto 28/11/2012 às 08:29
Show 1
As películas educativas deverão ter, no mínimo, 30 segundos
Gabriel Machado Manaus, AM

A partir do próximo ano, os cinemas amazonenses deixarão de ser apenas válvula de escape do estresse diário ou opção de divertimento e passarão a exercer outro – e importantíssimo – papel: o de educar o público local; através de um filme que aborda a importância do meio ambiente e as consequências do aquecimento global.

A Lei, que obriga todas as redes de cinema do Estado a exibirem a essa película, foi aprovada na semana passada pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), por projeto de autoria do deputado estadual Abdala Fraxe (PTN).

A Lei prevê a exibição de um filme de, no mínimo, 30 segundos de duração - ainda a ser produzido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) - que, além de passar mensagem educacional sobre o meio ambiente, também deverá apresentar sugestões práticas, com a intenção de fazer com que o telespectador contribua com a causa.

“Em uma programação de cinema, um filme de 30 segundos a 1 minuto não fará a menor diferença na parte de logística da rede”, completou o deputado.

De acordo com ele, essa iniciativa já existe no Rio de Janeiro, onde tem se mostrado bastante eficaz.

“Sabemos que o aprendizado de forma lúdica é bem mais fácil que o de maneira normal. Quando você aprende brincando, é muito mais rápido e o resultado bem mais proveitoso, e essa é a grande sacada da Lei”, declarou Fraxe, que, juntamente da sua equipe, levou cerca de 20 dias para adequar o projeto carioca às normas amazonenses.

Para o deputado, ainda, por serem locais que atraem públicos de todas as faixas etárias, os cinemas disseminam a importância da preservação ambiental de forma mais eficiente.

“Com a massificação das informações sobre as ações de prevenção e combate ao aquecimento global, por meio das salas de cinemas, certamente buscaremos um maior comprometimento da população com o meio ambiente e a qualidade das nossas vidas, além de prolongar a eficiência dos nossos recursos naturais”, acrescentou.

Novas ideias

Desde que foi aprovado, o projeto vem tendo um retorno bastante positivo por parte do público, que volta e meia manda e-mails e telefona para o gabinete de Fraxe com sugestões de aperfeiçoamento para a Lei.

“Ele (o público) vem contribuíndo com ideias muito interessantes, como a de adequar o projeto para que ele abranja outros problemas sociais, como combate a drogas, prostituição infantil e doenças sexualmente transmissíveis”, apontou.