Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Lennon Fernandes lança 1º disco solo intitulado ‘Abstrato Sensível’

As dez faixas autorais que compõem o álbum foram produzidas pelo próprio músico no seu próprio estúdio 17/10/2017 às 14:36 - Atualizado em 18/10/2017 às 09:53
Show 5654
Lennon Fernandes lança 1º disco solo intitulado ‘Abstrato Sensível’
acritica.com Manaus (AM)

Após passar por diversas bandas e projetos musicais, a veia autoral do músico falou mais alto. Em 2015, Lennon Fernandes resolveu tirar as músicas da gaveta e entrar em estúdio para produzir seu primeiro disco solo. O resultado deste processo, deu origem ao álbum “Abstrato Sensível” (2017), disponível nas principais plataformas digitais e também em versão física.

As dez faixas autorais que compõem o álbum foram produzidas pelo próprio músico no seu próprio estúdio: o Docestudio. Todos os instrumentos, composições, vozes e ideias saíram do próprio artista, exceto a masterização ficou por conta de Renato Coppoli (Audio Freaks Studio).

O disco fala sobre amor, família e a sensação contraditória que todo paulistano e paulistana já sentiu pelo menos uma vez: o sentimento de solidão numa cidade com 12 milhões de habitantes.  

A faixa Viajante do tempo abre o material, trazendo a mensagem que não devemos nos apegar aos bens materiais, porque desta vida não iremos levar nada. Por isso devemos amar e curtir o que realmente importante como diz o trecho da canção: “A mãe, o pai, o filho, o irmão, o melhor amigo tudo compensa”.

 Na sequência, o single Fios Elétricos traz alguns efeitos psicodélicos, com uma levada e gostosa de ouvir. A faixa ganhou um videoclipe que traduz o sentimento da letra. O curta foi dirigido pelo próprio artista, que também é formado em Produção Audiovisual (FMU).

Em Algum Novo Dia, quarta faixa do material, é possível sentir o peso das guitarras em alguns momentos, contrastando com a letra que fala de amor e superação. Ouça o disco completo aqui.

Lennon Fernandes

Apesar de ser o primeiro álbum solo, Lennon tem uma longa carreira na música. Filho de um baixista com uma artista plástica, cresceu num ambiente cercado por instrumentos musicais, vinis, telas e tintas. Aos 14 anos começou as primeiras aulas de guitarra e bateria e mais para frente, aos 18 anos, começou a estudar com o grande Rogerio Scarton.

Amante do rock e suas vertentes, Lennon criou e participou de várias bandas como, por exemplo, Impressão Analógica, Os Skywalkers e Tomada, que inclusive participou da gravação (guitarra e teclado) do disco O Inevitável (Pisces Records - 2011), além de shows no Centro Cultural Vergueiro, Galeria Olido e a oportunidade de participar do Experimente (MultiShow), na época apresentado por Edgard Piccoli.

Em 2010, formou a banda Andeor, onde teve a primeira experiência como guitarrista e vocalista. O quarteto lançou o EP Tão Claro (2011), que mais tarde deu origem ao álbum Contravento (2013).

Em busca de se desenvolver como músico, principalmente, como vocalista, Lennon se formou no curso de Musicoterapia (FMU – 2004). Durante a graduação, participou do coral universitário, onde aprimorou alguns técnicas vocais. E, posteriormente, fez mais algumas aulas com o professor Dudé Vocalista.

Além de seu trabalho solo, Lennon participa de mais duas bandas: Dudé e a Máfia, grupo que se apresentou no Memorial da América Latina e Virada Inclusiva, e a banda Britônicos, que acaba de lançar o disco "...ou não".   

O músico tem, ainda, um viés de artista de rua. Com o intuito de levar sua música para quem estiver disposto a ouvir, livre de ingressos e ambientes fechados, Lennon se apresenta quase todos os domingos na Av. Paulista, além de outras cidades fora da capital paulista.

*Com informações da assessoria de comunicação.=