Publicidade
Entretenimento
Música

David Assayag vai fazer três shows em Recife (PE) por meio de projeto nacional

Assayag foi convidado pela Caixa Econômica Federal para fazer parte do projeto musical “Três Amazônias”, onde representará o Amazonas ao lado de cantores do Amapá e do Pará 17/08/2017 às 11:40 - Atualizado em 17/08/2017 às 11:41
Show b0816 20r
(Foto: Levy Nunes/Divulgação)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

O levantador de toadas do boi Caprichoso, David Assayag, está no Nordeste para fazer parte de um espetáculo musical que vai unir mais outros dois nomes representativos da música nos estados do Norte. O cantor vai levar a essência do boi-bumbá para o show “Três Amazônias”, que vai acontecer nos dias 17, 18 e 19 de agosto em Pernambuco, por meio do projeto Caixa Cultural Recife.

O convite partiu da Caixa Econômica Federal para o levantador de toadas. Além de David, a cantora Patrícia Bastos (AP) e o cantor e percussionista Silvan Galvão (PA) integram o projeto. O show de David vai acontecer nos três dias de evento no Recife, sempre às 20h. “Vai ser um show com os três artistas, mas cada um no seu estilo. Cada um de nós vai apresentar seis músicas”, destaca David. No repertório de Assayag, há toadas dos dois bois de Parintins, como “Vermelho”, do Garantido, e “Amazônia, Catedral Verde”, do Caprichoso.

Embora o sucesso local de Assayag seja estrondoso, o talento do parintinense não se limita aos limites territoriais da Amazônia. Tanto é que, em 1996, ele se apresentou no Programa da Xuxa ao lado de Fafá de Belém, e gravou algumas toadas com a cantora Joelma (ex-banda Calypso) para o disco de 2015 do Caprichoso, chamado “Amazônia”. Lá em Recife ele tem sido abordado pelas pessoas e se surpreendido com tanto carinho. “As toadas são muito conhecidas, muita gente tem falado conosco aqui”, declara o cantor.

No palco

A apresentação de David será acompanhada apenas por músicos – não haverá dançarinos. “Trouxemos músicos de Manaus e juntamos com a banda deles [do projeto] aqui”, afirma ele, que aproveitará para reencontrar no palco um amigo que conhece bem o Festival de Parintins e, quem sabe, até tocar junto. “O Silvan Galvão é um cara que já participou do Festival de Parintins. Fora ele, teremos três percussionistas, que sabem tocar toada, e músicos bons de guitarra”, pondera David.

A ligação dos recifenses com a própria cultura os faz reconhecedores das culturas populares de outros estados, e, para David, isso o incentiva na hora de mostrar o boi-bumbá ao público pernambucano. “Onde estamos é uma cidade que respira cultura, em vários segmentos e ritmos, como o frevo, o maracatu. Mostrar a nossa toada também é importante, assim como falar do Festival”, pontua ele. O projeto “Três Amazônias” ainda irá passar pelas cidades de Belém (PA), Macapá (AP) e Manaus (AM), mas as apresentações ainda não estão com datas e locais definidos.