Publicidade
Entretenimento
Lipoescultura

Lipoescultura realiza sonho de corpo cheio de curvas

Mulheres buscam cada vez mais a lipoescultura 06/09/2012 às 11:51
Show 1
Seguir as orientações do cirurgião plástico antes e depois da cirurgia são essenciais para alcançar o resultado esperado com a lipoescultura
Luana Ribeiro Manaus

Barriga sequinha e bumbum empinado. É com esse objetivo que cada vez mais mulheres procuram a lipoescultura para alcançar o corpo perfeito. O procedimento não é novidade, mas as técnicas diversas e a escolha do cirurgião fazem diferença na hora da cirurgia e são cruciais para alcançar o resultado almejado.

Escultor

 As mãos do cirurgião plástico Charleston Atala esculpe há 14 anos corpos de mulheres - e homens - que vão até seu consultório em busca do shape ideal. De acordo com médico, as técnicas e procedimentos que ele adota é de “esculpir com gordura” a silhueta. “Avaliamos tudo e quando estou operando é realmente um momento de esculpir aquilo que está fora do lugar, posicionando por meio de técnicas as linhas corretas de uma bela silhueta feminina ou masculina”, explica o especialista.

E o resultado, de acordo com algumas pacientes do médico, são formas perfeitas que podem ser reconhecidas de longe. “Eu reconheço uma cirurgia do Dr. Charleston pelas curvas que ele deixa”, afirma a universitária Laura Pollyana, de 28 anos. “Malhei muito tempo, mas nunca conseguia ter o corpo que eu queria. Fiz a lipo com ele, e finalmente pude ter. Estou muito satisfeita com o resultado”, diz ela.

Insatisfeita com o corpo, a recepcionista Fátima Sales, 35, também recorreu à lipoescultura com o médico. “Para mim foi muito bom. Eu tinha muita vergonha dos meus seios e da minha barriga, então a cirurgia mudou totalmente a minha vida”, diz a recepcionista. “Só o fato de eu me sentir bem, já valeu para mim”, completa.

Resultado

 Segundo Dr. Charleston Atala, o segredo para alcançar um bom resultado na lipoaspiração está justamente na habilidade das mãos de quem está operando. “Para que isso funcione o ideal é justamente modelar o corpo através da técnica exclusiva de cada cirurgião”, explica. “É preciso saber harmonizar as partes que estão em excesso”, diz.

O paciente também deve fazer sua parte, e seguir todas as recomendações do pré-operatório e pós-operatório, que são imprescindíveis também para o resultado perfeito. “Nas consultas que acontecem antes de marcar a cirurgia é importante não omitir nada, tem que falar 100% a verdade”, aconselha Laura.

Após a cirurgia, uma das medidas é o uso da cinta elástica por um período de 30 a 45 dias. O acessório ajuda na reacomodação dos tecidos e consolidação da forma desejada. Além disso, o paciente deve submeter-se semanalmente a sessões de drenagem linfática. A massagem ajuda a desinchar e eliminar toxinas.


Charleston Atala Cirurgião plástico

 “Nós buscamos a perfeição, para mim não interessa só melhorar, tem que ficar linda. E eu sempre digo para as pacientes: o que é a cirurgia plástica? É para quando você tirar a roupa, acender a luz. Você tem que ficar bonita de frente, de costas e de perfil, de todos os ângulos. Então com um tempo comecei a perceber tudo isso e ver o que era importante e o que era bonito nas mulheres.

Não adianta a mulher ser reta, não ter quadril, não ter bumbum. Na tática cirúrgica que uso tiro de onde tem excesso, e coloco onde tem de menos, para deixar tudo mais harmonioso. Não é que eu faça melhor ou pior, é questão de gosto e de ver ângulos diferentes da mesma beleza. Às vezes as pessoas gostam de outro tipo de corpo, mas nós buscamos esse: com silhueta, com curvas, com bumbum lá em cima”.