Publicidade
Entretenimento
Vida

Livro usa técnicas de mangá para contar a história do budismo

Os quadrinhos mostram o longo caminho percorrido por Sidarta até alcançar a iluminação, quando se tornou Buda. Sua doutrina ficou conhecida como budismo e hoje possui mais de 400 milhões de seguidores no mundo, dos quais cerca de 500 mil no Brasil 20/06/2012 às 18:12
Show 1
O fenômeno editorial japonês que revolucionou a forma de ver os quadrinhos em todo o mundo agora conta a origem do budismo
acritica.com ---

A técnica e a sutileza do traço desenvolvido há séculos no Japão são utilizadas para mostrar a trajetória do fundador do budismo, um príncipe que abandonou o conforto de um palácio em busca de respostas sobre o sentido da vida.

O fenômeno editorial japonês que revolucionou a forma de ver os quadrinhos em todo o mundo agora conta a origem do budismo. A história de Buda em mangá narra a jornada do príncipe Sidarta Gautama, que nasceu há 2.600 anos na fronteira entre a Índia e o Nepal. Primeiro título lançado pela Editora Satry no Brasil, o mangá não tem cunho religioso. "Usamos um recurso de publicação tradicional, com muitos adeptos no ocidente, para contar uma história milenar", afirma Mauro Nakamura, editor da Satry.

O universo do mangá remete o leitor ao século IV A.c. para contar a história do herdeiro do reino de Kapilavastu. O príncipe tinha tudo o que um homem podia desejar: poder, dinheiro, prestígio, família. Mesmo com tanto luxo, Gautama sentia-se infeliz. Apesar da superproteção do pai, que o cercava de mimos, saiu pelos arredores do palácio, onde testemunhou cenas de sofrimento que são inevitáveis a qualquer um: doença, velhice e morte. A partir dai, decidiu abandonar sua vida palaciana para encontrar na espiritualidade o verdadeiro sentido da vida.



"O que é a felicidade? Por que devo viver repetindo as mesmas coisas dia após dia?" Buda ainda era jovem e se atormentava com as questões que enfrentamos até hoje. Ele nunca desanimou e nem desistiu de procurar pelas respostas. Buscou seriamente o significado da vida e alcançou a felicidade. "A vida do príncipe Sidarta, com seus questionamentos, suas dúvidas e seus anseios, torna a história uma fonte de inspiração. A riqueza dos detalhes está no modo próprio do desenho oriental, que retrata os cenários e relata os ensinamentos com destreza artística. A reconstituição dessa peregrinação é uma maneira criativa e empolgante de conhecer uma das mais fascinantes biografias universais", diz Nakamura.

Os quadrinhos mostram o longo caminho percorrido por Sidarta até alcançar a iluminação, quando se tornou Buda. Sua doutrina ficou conhecida como budismo e hoje possui mais de 400 milhões de seguidores no mundo, dos quais cerca de 500 mil no Brasil. O livro custa R$21 nas principais bancas do País.

Sobre o autor

Hisashi Ohta nasceu na Província de Shimane, Japão, em 1970. Graduou-se pelo Departamento de Biologia Molecular da Universidade de Nagoya e formou-se na Escola de Animação Yoyogi. Entre seus trabalhos inclui-se o mangá "Introdução ao Budismo", também publicado pela Ichimannendo.