Publicidade
Entretenimento
Vida

Loja de antiguidades nasce do gosto de um casal por relíquias e peças do passado

O verdadeiro 'Império de memórias' existe há seis anos e nasceu a partir da coleção pessoal de Myrella Guimarães, 35, e Aldrin Almeida, 42 27/12/2012 às 08:44
Show 1
O casal Myrella e Aldrin com do acervo da Império Antiguidades
Felipe Libório ---

Quem entra no prédio datado de 1942 onde funciona a Império Antiguidades se impressiona com a quantidade de objetos de época. São discos, filmes, moedas, relógios e rádios antigos espalhados por todo o lugar.

O antiquário existe há seis anos e nasceu a partir da coleção pessoal de Myrella Guimarães, 35, e Aldrin Almeida, 42. O casal sempre gostou de objetos antigos e, ao longo de dez anos e muitas viagens, reuniu um acervo de rádios, discos, moedas e postais que já não cabia mais em casa. Foi quando decidiram abrir a loja de antiguidades. “Começamos só com o que tínhamos, mas aos poucos as pessoas começaram a pedir filmes, fotografias antigas e documentários sobre Manaus”, conta a dona.

Myrella nasceu em Goiânia e mudou-se para Manaus em 1997. Conheceu o marido Aldrin Almeida quando os dois cursavam Comunicação Social, e hoje eles têm duas filhas. Antes de abrir a loja, Myrella dava aulas no curso de Produção Publicitário do então Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), hoje Instituto Federal do Amazonas (Ifam). Já Aldrin era professor dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas da Uninorte.

O primeiro ponto onde funcionou o antiquário ficava na rua Alexandre Amorim com a rua Wilkens de Matos, no bairro Aparecida. A loja ficou alo por um ano até que mudou para a rua Luiz Antony, Centro, onde permanece até hoje. “No começo eu tocava a loja sozinha, mas era bastante difícil. Por isso pedi a ele para vir trabalhar junto comigo”, diz Myrella.

Motocicleta e vinis

No antiquário é possível encontrar um pouco de tudo. Segundo a contabilidade dos donos, são algumas centenas de postais e cédulas e alguns milhares de moedas de épocas e países variados. Entre as peças que mais chamam a atenção estão um gramofone original trazido de São Paulo e uma motocicleta Yamaha modelo Virago importada dos Estados Unidos. No entanto, é a coleção de 150 mil discos de vinil que torna o acervo da Império especial. “São tantos que lotaram os armários, as prateleiras e o porão. Tivemos que comprar uma parte da casa vizinha para comportar todos eles”, conta Myrella.

A maior parte das peças é comprada em feiras de antiguidades de São Paulo, mas muitas também são trazidas de viagens a países como Portugal e Alemanha. “No início adquiríamos muitas coisas de Manaus, mas hoje em dia isso é raro”, lembra a dona.

Boca a boca

Além das antiguidades, a loja trabalha com serviços de recuperação de fotografias e digitalização de LPs, rolos de filmes e fitas VHS, K7 e mini DV. Também é possível encomendar CDs com listas de músicas antigas para eventos e datas especiais. Assim como a loja, a clientela é diversificada. “Entre nossos clientes, temos de garis a juízes. Muitos músicos que passam por Manaus vêm aqui para comprar discos. Toda a propaganda é feita boca a boca”, diz Myrella.

Para quem quiser visitar, o antiquário fica na rua Luiz Antony, 731, Centro. Funciona de segunda a sexta, das 9h ao meio-dia e das 14h às 18h. Nos sábados, abre das 9h às 14h.