Publicidade
Entretenimento
Maestro Jerê

Maestro Jerê ganha homenagem no 3º Festival Amazonas de Música (FAM)

Com mais de 500 composições escritas, Jeremias de Moraes Dutra, o Maestro Jerê, é um dos músicos mais reverenciados do Amazonas. Nascido em Cuiabá, no Mato Grosso, Jerê chegou a Manaus em 1968 27/09/2012 às 08:23
Show 1
O artista tem mais de 500 composições escritas
Mellanie Hasimoto Manaus, AM

Com mais de 500 composições escritas, Jeremias de Moraes Dutra, o Maestro Jerê, é um dos músicos mais reverenciados do Amazonas. E, para ressaltar o talento do multi-instrumentista, maestro e compositor, a comissão do 3º Festival Amazonas de Música o escolheu para receber as devidas homenagens, durante o encerramento do festival, que vai acontecer no próximo domingo, 30, no palco do Teatro Amazonas.

Nascido em Cuiabá, no Mato Grosso, Jerê chegou a Manaus em 1968. “Rodei o Mato Grosso, depois o Brasil, viajei pela América do Sul e da Europa por conta do meu trabalho”, lembrou. Cinco meses depois, em agosto, casou-se com sua esposa, dona Raimunda, com quem continua até hoje. Dos cinco filhos, Kinho do Cavaco seguiu a profissão do pai.

Talentos

Por conta de seus talentos como pianista e violonista, teve a oportunidade de acompanhar grandes nomes da música brasileira, como Cauby Peixoto, Ângela Maria, Nelson Gonçalves, Pery Ribeiro, Wilson Simonal e outros. “Trabalhei com mais de 50 artistas”, disse.

Seu currículo conta com mais de 500 composições, entre as quais 100 são para flauta. Sobre a inspiração para produzir tanto, ele fala que isso é coisa de antigamente. “Tem muito mais transpiração que inspiração. É meu trabalho mesmo, tenho o conhecimento da matéria, sei suas regras, seu procedimento harmônico. Trabalho focado em cima daquele tema que tenho na mente”, revelou.

Sobre o futuro, Maestro Jerê diz que pretende continuar com o que sabe fazer melhor: compor e tocar seus instrumentos. “Componho quase  diariamente, e pretendo continuar tocando com o meu grupo, o Quarteto Bossa Jazz”, declarou. O conjunto, formado por ele, Lyndon Johnson, Aércio Bezerra, além de um baterista, se apresenta no Sax Bar e no Café Adrianópolis.

 

Programação

Programação acadêmica

 OFICINA: Vivência no Canto Popular Brasileiro com a cantora e professora Cida Airam  - Centro Cultural Palácio da Justiça - Das 14h às 17h

 PAINEL: Os Novos Rumos do Direito Autoral com Alexandre Negreiros - Museu Casa Eduardo Ribeiro - 15h as 17h

Happy Hour

TACACÁ NA BOSSA - 18h as 19h, com Renato Bassile

Mostra competitiva

Teatro Amazonas, a partir das 19h30

 CORDAS DE TRAVESSIA - Iran Makneh

YARA - Victor França

CARTA AO FUTURO (AMANHÃ) - Rafael Almeida

UM CHORO SEM LÁGRIMAS -  Rosivaldo Cordeiro

A PAZ NO SEU ROSTO - Matheus Muniz

LEMBRANDO OZ - Márcia Fernanda Costa

MENINO - Paulo Filho

DUETO EM CONTRAPONTO - Gil Valente

OBSESSÃO - Eraldo Bandeira

AMOR EM SILÊNCIO - Walter Rezende