Publicidade
Entretenimento
SHOW

Mágicos premiados apresentam espetáculo para toda a família no Teatro Manauara

Alejandro Muniz, Juan Araújo e William Seven apresentam pela primeira vez em Manaus o show 'Via Mágica', neste domingo (20), às 17h no palco do Teatro Manauara 18/08/2017 às 09:18
Show bv0118 88r
Foto: Paula Caldas
Mayrlla Motta Manaus (AM)

Eles venceram o Grand Prix de Closeup e palco no XIII Congresso Latino Americano de Mágica, em fevereiro deste ano em Buenos Aires e resolveram iniciar uma turnê. Alejandro Muniz, Juan Araújo e William Seven apresentam pela primeira vez em Manaus o show “Via Mágica”, neste domingo (20), às 17h no palco do Teatro Manauara (Manauara Shopping – Av. Mario Ypiranga Monteiro, 1300 – Adrianópolis). Os ingressos estão à venda na bilheteria do local por R$40 (meia-entrada). Assinantes A Crítica Premium tem 50% de desconto.  

O show tem pouco mais de uma hora de duração e é indicado para toda a família. A dupla Alejandro Muniz e Juan Araújo venceu o Gran Prix de palco no Congresso com o espetáculo “Os Charlatões”, enquanto William Seven venceu o Grand Prix de Closeup com “A maçã”. 

Para Manaus, Alejandro Muniz explica que eles farão os melhores números. “Cada um dos três fará apresentações solos, aqueles trabalhos de carreira que são os melhores. Vamos encerrar a noite com os atos premiados no Grand Prix”, adiantou Muniz. 

Sobre os atos premiados, Alejandro explica que o “Charlatões” é de telepatia, na qual é inspirado nos clássicos de rua, enquanto o de William “A maçã” é uma apresentação mais poética, com uma estética bonita e interessante.

A apresentação é dinâmica, divertida e leve, e o melhor, não tem censura. “Trabalhamos com a chamada mágica de salão, ou seja, não trabalhamos com grandes ilusões, aquelas coisas com caixas e mulheres. Fazemos números com coisas de médio porte com muita interatividade. As pessoas sobem no palco e fazem a mágica com a gente”, compartilhou Alejandro. 

Popularizar

Na opinião do mágico Juan Araújo, o objetivo da turnê, que deve percorrer todo o Brasil, é fazer com que o público saia de casa para ver a apresentação no teatro, e assim, popularize a mágica. “Infelizmente no Brasil não temos muitas opções de shows [de mágica] para o público. A grande maioria trabalha para eventos privados, aniversários, festas de empresas. É uma raridade ter em teatros”, opinou Araújo.

Ele completa que geralmente as pessoas associam a mágica às crianças. “O nosso não tem censura. As pessoas verão no show um novo jeito de ver a mágica”, complementou, dizendo que pretendem também incentivar outros artistas da aérea a investir em apresentações do gênero. 

História com a mágica

O relacionamento de Alejandro Muniz com o mundo da mágica iniciou na infância. “Passei na porta de uma loja e vi umas máscaras. O vendedor começou a me mostrar umas mágicas e aquilo me fascinou e naquele mesmo local fiz um curso na área. Eu tinha treze anos e queria um emprego lá. Eu dizia ‘não precisa me pagar nada, só quero aprender mágica’. Risos. De tanto que quis eu comecei a trabalhar lá. Desde lá, até agora, são 30 anos de carreira”, relembrou.

 Já Juan Araújo conta que tudo começou na fase adulta. “Sempre gostei desde pequeno, mas aos 23 anos, na internet, por acaso, em um site de humor eu vi um número bem simples ser explicado. Depois comecei a ir atrás e ver mais coisas e vi um site com números e tal. Eu morava no Rio Grande do Sul e teria um encontro de mágicos e foi lá que tudo começou”, contou Juan.