Publicidade
Entretenimento
Bienal expectativa

Manaus vive expectativa de primeira bienal no Amazonas

A primeira edição da Bienal do Livro Amazonas vai ter início na próxima sexta-feira (27), a partir das 12h. 24/04/2012 às 12:13
Show 1
Vista de como vai ser o espaço destinado à Floresta de Livros na Bienal do Livro Amazonas
acritica.com Manaus

Tacacá literário, Floresta de Livros, Território Livre. A partir da próxima sexta-feira (27), o visitante da Bienal do Livro Amazonas vai poder mergulhar com mais ênfase no universo literário brasileiro e estrangeiro em uma vasta programação que vai ser realizada até o dia 6 de maio.

Destaques da literatura brasileira, local e ainda os principais escritores latinos da atualidade vão estar reunidos na bienal. No total, serão 42 autores, dos mais diversos estilos e segmentos, 60 expositores, além de artistas, personalidades e grupos teatrais. A expectativa é de que 200 mil pessoas visitem a bienal nos 10 dias da  mostra.

Cada espaço cultural está sob a responsabilidade de quatro curadores que trabalharam e continuarão trabalhando para garantir o sucesso do evento.

Logo após a solenidade de abertura, às 12h, tem início a Floresta de Livros, uma das quatro programações culturais que integram a Bienal. Destinada ao público infantil, a Floresta promete ser um das atividades mais movimentadas do evento e na qual as crianças terão ao alcance uma série de livros e espetáculos com a participação de contadores de histórias e do grupo teatral local ArtCena, que irá encenar quatro contos organizados pela autora de livros infantis, produtora cultural e curadora do espaço Daniela Chindler, em um total de 57 sessões.

A estreia, às 12h30, fica por conta do espetáculo “A Casa do Coelho”, uma história interativa na qual o público irá ajudar a desvendar todos os mistérios da trama. Em seguida é a vez de “Ananse e o Baú de Histórias”, uma lenda que conta a origem de todas as histórias. Às 14h, será a vez de “O Sapo e a Princesinha” – a história de uma princesa metida, um sapo verde e uma bola de ouro – e “Juca e a Serpente do Rio”, um rapaz pobre que ganha presentes mágicos, mas é enganado por um falso amigo. Ambas voltam aos palcos no mesmo dia às 15h e 16h respectivamente.

“São histórias do folclore brasileiro, latino e africano com duração de 15 a 20 minutos e que vão conquistar a plateia com muitas surpresas e interatividade com os atores”, destaca Daniela.

Os escritores amazonenses Márcio Souza e Thiago de Mello, dois dos maiores nomes da literatura brasileira darão início, às 18h, à programação do Tacacá Literário, uma releitura do Café Literário existente em outras Bienais do Livro e que para a edição do Amazonas recebeu este nome no intuito de valorizar a cultura local.

Durante os 10 dias do evento, no espaço que tem curadoria do jornalista paranaense Rogério Pereira, acontecerão debates entre 42 escritores e autores de obras de diversas tendências sobre o processo criativo, livros, influências, estilos e ideias.

Com exceção desta sexta-feira (27), quando a Bienal inicia suas atividades às 12h, em todos os outros dias a mostra abre suas portas às 10h, inclusive no feriado do dia 1º de maio. A bienal vai ser realizada no Studio 5 Centro de Convenções em Manaus.

Os ingressos custam R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia-entrada para estudantes e maiores de 60 anos) e estarão a venda na bilheteria do Studio 5.

Mais informações sobre a programação, horários e agenda de visitas escolares estão disponíveis no site oficial da Bienal – www.bienaldolivroamazonas.com.br.