Publicidade
Entretenimento
Marcelo Rosenbaum

Marcelo Rosenbaum vai ser homenageado na Casa Cor Amazonas 2012

Criatividade, talento e inspiração tirados do cotidiano são a marca de Marcelo Rosenbaum 17/06/2012 às 19:05
Show 1
Marcelo Rosenbaum será grande homenageado da Casa Cor Amazonas 2012
Célio Jr ---

 Marcelo Rosenbaum é um cara muito simples. E foi dessa forma que ele recebeu a equipe da Casa Cor Amazonas em seu escritório em Pinheiros, São Paulo. Interrompeu a reunião que estava tendo com os coordenadores da São Paulo Fashion Week para finalizar os detalhes da cenografia que criou para o evento e ouviu, de forma atenciosa, o convite para participar da mostra amazonense.

Se apaixonou por completo pela ideia. Seus olhos brilhavam. Coçou a cabeça, passou a mão no queixo e, para a surpresa de todos imediatamente disse SIM! E fez questão de enfatizar seu amor por nossa região, onde ele trabalhou com a comunidade São Thomé.

POP

 Para quem não sabe, Rosenbaum vai além do quadro Lar Doce Lar, do programa Caldeirão do Hulk. Ele é pop. É o decorador dos ricos e dos pobres. Aos 44 anos, e à frente de seu escritório, ele possui uma equipe e, juntos, um amplo portfólio de produtos, objetos de arte decorativa, ambientes residenciais, comerciais, cenografia para eventos e projetos sociais.

 A GENTE TRANSFORMA

 O AGT é o projeto da vida do designer. Ele diz que só conseguiu desenvolvê-lo por causa do seu trabalho na TV, que possibilitou fazer contato com empresas, mobilizar jovens, estudantes. Usou essa oportunidade para o bem. “Acho muito pequeno pegar tudo isso e usar só para mim”. O projeto é ousado e visa o desenvolvimento da comunidade de Várzea Queimada, no Piauí, que tem o menor índice de desenvolvimento humano do País. “Quero mostrar que se essa região, que fica no semiárido do Nordeste brasileiro, com difícil acesso, pode se desenvolver, qualquer lugar pode”.

 Três perguntas Marcelo Rosenbaum  Designer

Qual a sua fonte de inspiração?

A minha inspiração vem do todo, do conjunto, das pessoas, do dia a dia e do Brasil, com certeza. A gente se inspira nos elementos da brasilidade, que estão no imaginário do coletivo. Então, o trabalho é um conjunto de inspirações. É suor, mais do que inspiração, na verdade.

O que é morar bem?

É simples e complexo ao mesmo tempo. Morar bem é ter um teto, uma casa ventilada e cama para todos. O brasileiro não mora bem. Eu não falo nem da privacidade, porque porta numa casa, no Brasil, é um item de luxo.

 Como está o projeto A Gente Transforma?

 O AGT é o futuro. Um projeto gigante. Recentemente, estivemos em Milão e na São Paulo Fashion Week expondo os trabalhos feitos em Várzea Queimada, no Piauí, onde trabalho o desenvolvimento dessa comunidade, que tem o menor IDH do Brasil.