Publicidade
Entretenimento
Flifloresta 2012

Maués vai sediar mais um Festival Literário Internacional da Floresta

O Flifloresta acontece nos dias 22 e 24, dentro da programação comemorativa pelos 179 anos de Maués 20/06/2012 às 08:05
Show 1
O escritor Zemaria Pinto ( `a frente) será um dos convidados da nova edição do Flifloresta em Maués
Virgílio Simões Manaus

 A Terra do Guaraná está em festa. Esta semana é comemorado o aniversário de 179 anos de Maués (a 276 quilômetros de Manaus), e a prefeitura do município preparou uma programação com danças, shows e literatura. Isso mesmo. A grande atração das festividades é a sétima edição do Festival Literário Internacional da Floresta (Flifloresta), na sexta-feira e no sábado, dias 22 e 23.

Organizado pela Editora Valer em parceria com a Câmara Amazonense do Livro e Leitura (CALL), o festival tem por objetivo incentivar a leitura e a escrita no Amazonas. A estratégia adotada foi tornar itinerante o evento, que já passou por alguns municípios do Estado. Este ano, participam os escritores Zemaria Pinto, Wilson Nogueira, Dori Carvalho e Ademir Ramos, residentes em Manaus, além dos literatos maueenses Alciney Pimentel e Cristian Pio Ávila, que contribuem com palestras, debates e recitais de poesia.

 Leitura e Ecologia

O acesso à leitura e o estímulo à produção de textos são o foco dos debates, que passam ainda pela influência das novas tecnologias no mercado literário e das preocupações ambientais na poesia local. O destaque neste sentido é para a mesa redonda da sexta, que faz um balanço da Conferência das Nações Unidas Sobre Desenvolvimento Sustentável (a Rio+20).

Para o poeta Zemaria Pinto, que irá ministrar uma oficina de produção literária e apresentar a palestra “A experiência leitora e a formação do escritor”, o principal resultado do evento é o contato com professores e estudantes da cidade: “O Flifloresta tem um caráter pedagógico. Já estive duas vezes em Maués e sempre encontro um pessoal interessado e participativo. Lá acontece um movimento de jovens muito atuante, e os professores sempre trazem uma troca de experiências muito rica”. O escritor também vai autografar seu livro infantil “O urubu albino”, lançado no ano passado.

Blog

 Dori Carvalho poeta e ator


“O Flifloresta se manteve em Maués porque a cidade tem recebido com muito carinho e admiração o festival. O interesse é grande e medimos a receptividade pela quantidade de leitores e de estudantes nos eventos, sempre com as casas cheias. Cada cidade oferece uma experiência ímpar, e nosso trabalho tem sido muito prestigiado”.

 Calendário da cidade

Esta é a terceira vez que o Flifloresta é realizado em Maués. Em anos anteriores, o evento foi sediado em Parintins, Itacoatiara, Careiro da Várzea e Manaus. Sobre a permanência demorada em Maués, o poeta Dori Carvalho, um dos organizadores do festival, explicou que a receptividade foi muito boa naquela cidade, e que a prefeitura municipal integrou o festival literário a seu calendário oficial de atividades.

 Ele promete que irão diversificar este ano: “Pretendemos realizar mais três edições ainda em 2012. Uma em Parintins, outra em Coari, e a última em Manaquiri”. As dificuldades para dar prosseguimento ao projeto são muitas, como explicou Dori: “Batalhamos para conseguir verbas públicas e da iniciativa privada, mas não é fácil. Já estamos até acostumados. Quando se trabalha com atividades culturais e artísticas, esbarra-se nesses empecilhos”.