Publicidade
Entretenimento
Buzz

Médico condenado pela morte de Michael Jackson pede análise de prova

Essa é a terceira vez que os advogados entram com pedido de análise na justiça 31/07/2012 às 14:02
Show 1
Conrad Murray
UOL/MÚSICA ---

Os advogados de Conrad Murray, médico que foi condenado a quatro anos de prisão pela morte de Michael Jackson, entraram com um pedido na Justiça para que seja realizado um exame no frasco do analgésico encontrado no quarto do cantor que morreu na tarde de 29 de junho de 2009 após sofrer uma parada cardíaca.

De acordo com nota do site ‘NME’, os advogados de Murray acreditam que o teste poderá revelar evidências de que o médico não foi culpado pela morte do astro.  Segundo a acusação, o frasco continha uma dose letal dos analgésicos propofol e lidocaína. A defesa de Murray afirma que o médico injetou uma pequena quantidade da droga em Michael e que o cantor teria tomado mais do remédio enquanto Murray não estava presente.

Os advogados de Murray garantem que o teste no frasco poderá determinar a quantidade de lidocaína que havia na mistura e isso comprovará que  as reivindicações de Murray são legítimas. Essa é a terceira vez que os advogados de Murray entram com pedido na Justiça para que seja realizados testes nos frascos dos remédios que Michael fazia uso.

Além de homicídio culposo, Murray também foi suspenso do exercício da medicina.