Publicidade
Entretenimento
Asma tratamento

Mesmo sem ter cura, asma pode ser tratada

Médica que coordena trabalho com alunos de medicina da Ufam diz que pacientes que têm a doença precisam ficar alertas para a doença que as vezes "desaparece" , mas volta a se manifestar 17/05/2012 às 15:51
Show 1
A pneumonologista Socorro Cardoso e um grupo de alunos do curso de medicina da Ufam trabalham em projeto que ajuda pacientes com asma
Luana Ribeiro Manaus

A asma mata oito pessoas por dia no Brasil, e é uma das principais causas de atendimentos em prontos-socorros e de hospitalização. Os dados são do Ministério da Saúde.

“O que tem acontecido no Brasil é preocupante. Temos cerca de 2,5 mil mortes por asma por anos no País”, alerta a pneumologista Socorro Cardoso. Apesar dos números alarmantes, a asma é uma doença ainda ignorada por muitos doentes. De acordo com a médica, alguns pacientes procuram o hospital apenas para aliviar uma crise e depois esquecem de tratar. “E às vezes quando corre para o pronto-socorro já é muito tarde”, diz a médica. “A asma não tem cura, mas tem tratamento. Em algumas pessoas, ela ‘desaparece’ para retornar depois de muitos anos. Mas tem que ficar em alerta em alguma época na vida ela pode se agravar”, avisa.

Projeto

Para chamar a atenção dos pacientes para os cuidados e tratamento da doença, Dra. Socorro Cardoso coordena no Ambulatório Araújo Lima o Programa de Assistência e Controle da Asma (PACA). “É uma extensão universitária que envolve alunos de medicina e comunidade”, explica. “O programa avalia e acompanha os pacientes que tem asma, e que tem direito à medicação”.

O encontro entre pacientes, estudantes e médicos, acontece toda última quinta-feira de cada mês, e na ocasião são apresentados vídeos educativos e palestras alertando para o tratamento da doença. “A asma também é uma reeducação. Não é só passar remédio, o paciente precisa entender o que está se passando com ele”, diz o estudante do 7º período medicina da Universidade Federal do Amazonas, Rodrigo Jorge, que participa do PACA há três anos.

Socorro Cardoso Pneumologista

“A medicação é toda inalatória, e tem excelentes resultados. Hoje é a única medicação correta a ser usada. Nós temos um arsenal muito grande de remédios para asma, que são os broncodilatadores, e se há uma inflamação tem que usar o corticóide inalatório. Tudo por via de bombinha ou com aparelhos próprios para usar a medicação. Hoje, a gente praticamente não trata mais asma por via oral”.