Publicidade
Entretenimento
ARTES VISUAIS

Ilustradora paulistana faz sucesso ao retratar linguajar amazonense em desenhos na web

Nath (@nanaths) já é figura conhecidíssima no Instagram. Seu perfil tem 284 mil seguidores e suas fotos não levam menos do que 10 mil curtidas, cada 23/11/2017 às 15:57 - Atualizado em 23/11/2017 às 20:25
Show b0123 35f
Artista ilustrou o estado do Amazonas na série. Fotos: Reprodução
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Imagine que você está passeando pelas redes sociais. Aí se depara com uma ilustração com a caricatura de uma menina com as expressões “Pega o beco”, “É chibata no balde”, “Borimbora” e “Telezé?”. Olha um pouco acima e vê, na parte superior do desenho, o nome do estado em que convivem todos esses linguajares: o Amazonas.

A referida ilustração, lançada na última terça (21), faz parte da série “Brasileiras Ilustradas”, comandada pela ilustradora paulistana Nath Araújo, 28. Na série, ela busca ilustrar as garotas nativas e as expressões linguísticas de cada estado brasileiro. E garante: se diverte muito com isso, além de tentar mostrar a todo o Brasil as particularidades de linguagem de cada região.

Nath (@nanaths) já é figura conhecidíssima no Instagram. Seu perfil tem 284 mil seguidores e suas fotos não levam menos do que 10 mil curtidas, cada. A ideia de fazer uma série de ilustrações sobre os dizeres populares de cada unidade da federação surgiu de seus próprios seguidores, que fizeram a sugestão à moça. Ela já fez as ilustrações de seis estados: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Acre e Amazonas. “Fiz de todos os estados do Sudeste e agora estou fazendo do Norte”, conta.

Representação

A proposta, segundo Nath - que desenha com o uso canetinhas, lápis de cor, pincéis e tinta guache - é fazer ilustrações que representem todos os estados do País. Cada ilustração da série “Brasileiras Ilustradas” ainda acompanha um texto sobre como são essas mulheres, o que acaba tendo um maior alcance sobre o público. A ilustração do Amazonas, por exemplo, já teve mais de 17 mil curtidas até o fechamento desta edição.

Para compor a série, Araújo fez pesquisas na Internet, principalmente nas redes sociais. “As melhores ideias vêm das páginas de humor específicas de cada estado”, explica Nath, que tem uma amiga de longa data em Manaus, chamada Ayla. “Mas acabou não dando tempo de eu ‘aprovar’ o texto com ela antes de publicar, então tive que confiar nos vídeos de youtubers amazonenses que eu assisti. Mas depois de publicado, ela viu e adorou!”, celebra.

Há uma enxurrada de comentários das seguidoras de Nath pedindo a ela que faça a ilustração de seus respectivos estados, mas, segundo a ilustradora, são poucas as que enviam mensagens com as características dos linguajares estaduais. “Se alguém envia, eu tiro print e guardo pra consultar quando for escrever”, pondera ela, que gostaria muito de levar o projeto a outro patamar, como publicá-lo em livro.

“Eu gostaria, mas ainda não tenho nada concretizado. Por enquanto, a ideia é só publicar na Internet para divertir o público e fazer com que todo mundo conheça mais sobre todos os estados brasileiros. É muito bacana quando alguém que não é daquele estado comenta no post dizendo que adorou e que aprendeu bastante com ele”, completa.

Outras séries

Além de “Brasileiras Ilustradas”, Nath já fez outras séries: a primeira é “Quem é você no Instagram”, onde traça os mais variados perfis de internautas, que vão desde a “good vibes” até a “hipster enigmática”. A segunda é o “Zodíaco da Nanaths”, que também busca exaltar as características mais curiosas das nativas de cada signo do zodíaco. As mulheres são sempre o centro das ilustrações e as características dadas a elas são sempre muito divertidas – e fazem muita gente se identificar.

Transição de carreira

Nath Araújo era publicitária e desenhava como hobby. Ela começou a publicar suas ilustrações nas redes sociais de brincadeira e acabou ganhando muitos seguidores por causa delas. “E comecei a receber pedidos de orçamento, até mudar de profissão”, destaca.

Acima, uma ilustração da série “Zodíaco da Nanaths”, onde ela caricaturou e elencou as principais características das aquarianas, como “quebra regras”, “sempre livre” e “quer salvar o mundo”. Abaixo, uma das imagens da série “Quem é você no Instagram”, retratando o perfil das meninas “good vibes”: costumam sempre escrever “gratidão” nos posts aparecem sempre em fotos de pôr-do-sol e em poses de yoga.

Trecho do texto

“A amazonense será a pessoa mais irônica que você vai conhecer na vida. Quando ela vê um prédio grande, fala ‘aché pequeno esse prédio aí, ó!’ (sic). E quando é pequeno, ‘aché grande issaí, mana!’ (sic). O mesmo vale pra ‘aché pouco’ (sic) que quer dizer muito e ‘aché muito’ (sic) que quer dizer pouco. E se você não entender, ela ainda vai te chamar de leso. Leso é alguém que sofre de leseira, um abestalhamento momentâneo que acomete o leso. E se a leseira for contínua, ela vai dizer que você é um leso que sofre de leseira baré. [...] quando tu perguntar se um lugar longe, ela vai dizer ‘vixe, é la na caixa-prega!’, mas se ela souber que é longe e quiser que tu vá com ela, vai dizer ‘bora, mana, é bem ali!’. Não caia nessa de ‘bem ali’, principalmente se ela vier acompanhada de um bico”.