Publicidade
Entretenimento
Vida

Mulheres não podem descuidar da saúde no Carnaval

Especialista dá dicas de como as mulheres podem aproveitar a folia momesca sem expor sua saúde a riscos 09/02/2012 às 13:39
Show 1
A saúde feminina não pode ficar de lado durante a folia
acritica.com ---

O Carnaval está próximo e milhares de foliões já se preparam para brincar em blocos de rua, ensaios de escolas de samba e trios elétricos. Mas, para não deixar a alegria de lado depois que a folia acabar, são necessários alguns cuidados com a saúde que ajudam a garantir um feriado sem lembranças desagradáveis.

Para tirar as dúvidas mais frequentes das mulheres sobre como se manter saudável na folia do Carnaval, o ginecologista e obstetra pós-graduado pela Universidade de São Paulo (USP) Dr. José Bento, dá algumas dicas.

 Suor e desidratação

A temperatura sobe ainda mais durante as festas. É normal que os foliões tenham um aumento do gasto energético e o corpo perde muita água e sais minerais pelo suor. Por isso, uma boa dica é levar sempre consigo uma garrafinha de água. Sucos naturais, água de coco e isotônicos também são ótimas opções para repor o líquido  perdido.

E para quem consome bebidas alcoólicas, é preciso redobrar a atenção. A ingestão de álcool deve ser intercalada com uma dose bem servida de água, o que mantém a pessoa hidratada e ajuda a evitar a famosa ressaca. “Mas evite consumir bebidas armazenadas em isopores sujos, com gelo não filtrado. Ambos podem ser veículos de transmissão para a leptospirose e para o vírus da hepatite A”, sustenta o Dr. José Bento.

Alimentação

Na maioria das cidades brasileiras, o Carnaval é comemorado 24 horas por dia. Com tantas opções, muita gente não faz intervalos regulares para realizar as refeições. O descuido pode gerar fraqueza e, junto com o  desgaste físico, debilitar o organismo. Para quem não quer perder tempo, mas também não quer abrir mão da saúde, uma alternativa é caprichar no café da manhã.

“Uma refeição bem equilibrada e nutritiva, com proteínas, carboidratos, suco e leite antes da folia garante energia para o dia e também ajuda a evitar as consequências do consumo de álcool”, orienta o doutor.

Para os momentos de agitação, o médico indica barrinhas de cereais, saladas de fruta e sanduíches naturais, que são opções bem leves. Porém, cuidado com a procedência dos alimentos manipulados. Na hora de comer na rua, atenção às condições de higiene. Lembre-se que alimentos preparados ou conservados em condições inadequadas de higiene podem oferecer grandes riscos à saúde.

Segurança no sexo

 Corpos à mostra, alegria em alta, em meio a tantos estímulos é difícil segurar a libido. Por isso, durante o Carnaval, aumenta o número de relações sexuais. Mas é importante lembrar, que o ideal é uso de dois métodos contraceptivos: a camisinha e a pílula anticoncepcional. “Utilizando os dois métodos contraceptivos, a mulher terá uma dupla proteção, uma vez que previne a gravidez indesejada e a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis (DST), como o tão comum HPV e o HIV”, explica o Dr. José bento.

O médico lembra, inclusive, que o HPV é mais comum do que imaginamos. “A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou que cerca de 630 milhões de pessoas estejam infectadas com o vírus HPV. Atualmente, estima-se que na cidade de São Paulo, pelo menos 25% dos indivíduos adultos com atividade sexual já tiveram contato ou são portadores da doença”, revela o ginecologista.

Caso a camisinha estoure durante a relação sexual, é preciso ficar atenta, porque além do risco de gravidez – caso não esteja tomando corretamente a pílula anticoncepcional –, há a probabilidade de a mulher contrair uma doença sexualmente transmissível (DST).

“Sendo assim, é aconselhável que ela procure assistência médica o quanto antes,   para que sejam realizados exames e medidas de emergência sejam tomadas para tratar uma eventual contaminação ou evitar uma possível gravidez”, acrescenta o Dr. José Bento.

Agora, quando a mulher toma pílula anticoncepcional e quer evitar a menstruação na semana do Carnaval, a opção é simples. Basta iniciar uma nova cartela logo após o término da anterior, sem dar o intervalo. O ideal é que se siga tomando as pílulas da nova cartela até completar um novo ciclo de tratamento, interrompendo o uso após o fim da segunda cartela.

Para os casos de esquecimento da pílula durante o feriado também existe solução. “Caso ela se esqueça de tomar a pílula do dia e teve uma relação sexual sem camisinha, ela deve tomar a pílula assim que lembrar, podendo tomar duas pílulas juntas no próximo horário habitual de tomada. Exceto pela falta de proteção contra DSTs, não há motivo para grandes preocupações, mas a eficácia da pílula anticoncepcional pode diminuir e é aconselhável que a mulher passe a usar a camisinha em todas as relações para garantir a proteção. Além disso, vale reforçar que sempre que a mulher mantiver uma relação sexual sem o uso de camisinha, existe o risco de contágio por DST’s”, comenta Dr. José Bento.