Publicidade
Entretenimento
Buzz

Neymar alavanca sucesso de músicas populares sem pedir nada em troca

Diferentemente do que se pode imaginar, Neymar não ganha fortunas nem mesmo é convidado para fazer dancinhas e dar um tostão de sua voz 04/07/2012 às 18:19
Show 1
Neymar faz clipe ao lado do cantor Alexandre Pires
UOL/MÚSICA ---

João Lucas e Marcelo, autores de “Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha”, têm o jogador Neymar, do Santos e da seleção brasileira, em altíssima conta. A segunda música mais tocada no país, há dez semanas no Hot 100 Brasil, jamais teria alcançado o sucesso com tanta rapidez e permanecido entre os primeiros lugares do ranking durante tanto tempo se não fosse pelo atacante e seu gosto pelo cancioneiro popular.

Diferentemente do que se pode imaginar, Neymar não ganha fortunas nem mesmo é convidado para fazer dancinhas e dar um tostão de sua voz. Segundo o cantor de pagode Alexandre Pires, ele é amigo de sua família desde 2005 e quando soube da gravação do DVD “Eletrosamba” manifestou vontade de participar. “A gente sempre se fala e ele disse: ‘Eu quero ir’. E eu respondi: ‘Poxa, cara, você sabe que é sempre benvindo’. Ele foi e é muito bacana”, contou o pagodeiro. “Ele transcende a característica do jogador de futebol comum.”

Neymar também é um dos responsáveis pelo sucesso das músicas "Ai Se Eu Te Pego", “Ousadia e Alegria”, “Kuduro”, “Kong”, entre muitas outras. Ele já gravou videoclipes com o rapper Emicida, subiu ao palco com o cantor Thiaguinho, Michel Teló, Sorriso Maroto, Gusttavo Lima, e uma lista incontável de músicos.

Na comemoração do título do Santos no Campeonato Paulista 2012, Neymar cantou ao vivo, no programa “Domingão do Faustão”, a música “Assim Você Mata o Papai”, do grupo Sorriso Maroto. Na ocasião, a banda estava no camarim e assistiu de camarote à homenagem do jogador. “É um reflexo do que ele escuta no dia a dia", disse o vocalista Bruno. "Ele canta a música porque gosta. Não procede nenhuma informação que pedimos ou que pagamos algum valor. O jogador já esteve em um show nosso também e subiu ao palco porque quis. Ele gosta desse tipo de música e é uma alegria para nós.”

Fator Neymar

Graças à intervenção de Neymar, a dupla sertaneja João Lucas e Marcelo, do hit “Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha”, teve o número de shows dobrado depois que o jogador comemorou seu 100º gol com a camisa do Santos dançando e cantando a música. O vídeo com a participação do santista tem quase cinco milhões de visualizações no YouTube. Procurados pela reportagem, os cantores não comentaram a parceria.

Já o gerente de marketing do Santos, Eduardo Musa, afirmou ao UOL que o jogador não ganha nenhuma quantia em dinheiro para participar de qualquer evento musical. “Não é preciso nenhum tipo de liberação do clube porque são eventos feitos nas horas vagas do jogador”. E acrescentou: “Ele participa porque ele quer“.

No fim do ano passado, Neymar participou da gravação do "Show da Virada", especial de fim de ano da Rede Globo, em que dançou e cantou "Ai Se Eu Te Pego" ao lado de Michel Teló. Na ocasião, disse que não pretendia se aventurar mais como cantor. "Só faço isso para me divertir, meu negócio é dentro de campo", falou, em entrevista ao UOL. Depois disso, ele participou de mais de 15 apresentações e clipes.

Para quem vê Neymar como um jogador que promete ser o melhor do mundo, essa exposição como celebridade, dançarino ou cantor é vista com reservas. Para Neto, o ex-jogador e apresentador do programa “Os Donos da Bola”, a atenção dada ao atacante do Santos deveria ser contida. “Em um momento como este, em que o jogador está na seleção brasileira, ele deveria estar mais focado", disse o comentarista. "Eu acho que são coisas muito forçadas, como determinadas músicas e clipes. O Neymar deveria dar um tempinho e pensar um pouco mais, se preservar”.

O jornalista Juca Kfouri acredita que isso é preocupante. “Ele tem uma vocação terrível para popstar, como o Ronaldo. Ele não pode perder esse foco de ser jogador de futebol", avalia Kfouri. "Talvez acho que ele deveria ir para fora para não ser tão requisitado. Se a permanência dele no Santos depende de outros trabalhos para ganhar um pouco mais de salário, já é hora de ir para o exterior”.

Já Vitor Birner, também comentarista esportivo, vê as brincadeiras de Neymar como uma forma de extravasar momentos de cobrança. “Eu acho que não tem problema, contanto que não interfira no trabalho”. E acrescenta: “Ele ainda é um pouco menino”.

Hits em homenagens a jogadores

Os jogadores de futebol e o mundo musical têm uma parceria que ultrapassa comemorações nos campos. Muitos atletas são e foram presenteados com canções devido a suas habilidades futebolísticas. O hit de Jorge Ben “Fio Maravilha”, também conhecido por “Filho Maravilha”, foi feito em 1972 para homenagear o jogador João Batista Sales.

A música fez muito sucesso no Brasil e virou hino da torcida do Flamengo em partidas realizadas no estádio do Maracanã. Mesmo com a homenagem, o “Fio Maravilha” decidiu processar o compositor por direitos autorais e a canção teve que mudar o nome para “Filho Maravilha”. Mas em 2007, o ex-jogador de futebol cedeu e Jorge Ben voltou a cantar o hit com o famoso apelido.

Outros jogadores também tiveram seus nomes em músicas, como: Ronaldo, Kaká, Pelé, Raí, Neto, Baltazar, o “Cabecinha de ouro”, entre outros.