Publicidade
Entretenimento
O ÉPICO CONTINUA

A saga continua: novo episódio da franquia ‘Star Wars’ chega aos cinemas

Estreia do oitavo capítulo, “Os Últimos Jedi”, anima fãs e gera teorias sobre o futuro da história, como a participação da falecida atriz Carrie Fisher 14/12/2017 às 09:16
Show capturar
(Fotos: Divulgação/Reprodução)
Tiago Melo Manaus (AM)

Em 1977, um filme que mudaria o mundo do entretenimento e da cultura nerd foi lançado pelas mãos do, então, desconhecido diretor George Lucas: “Guerra nas Estrelas”. De lá para cá, 40 anos se passaram e muitas coisas mudaram.

O filme se transformou em um fenômeno pop e ganhou diversas sequências, a saga adotou o nome oficial de “Star Wars”, a franquia mudou de dono, passando da Lucas Arts para a Disney, o universo foi expandido em produtos derivados, atores e personagens importantes morreram e outros voltaram. E, como em um ciclo que se fecha, jovens padawans se tornaram mestres. Ao menos, é isso que promete o novo episódio, “Star Wars VIII: Os Últimos Jedi”, que chega aos cinemas mundialmente na madrugada desta quinta-feira (14).

O filme, que continua exatamente de onde parou o “Episódio VII”, mostra a protagonista, Rey (Daisy Ridley), na sua busca para entender o balanço da Força, encontrando o mítico e recluso Luke Skywalker (Mark Hammil) em uma ilha isolada. Paralelamente, o Primeiro Império de Kylo Ren (Adam Driver) se reorganiza para enfrentar a Aliança Rebelde, liderada pela General Leia, personagem interpretada pela saudosa Carrie Fisher, que completa um ano de sua morte no dia 27 de dezembro.

O triste fato é lembrado pela jornalista e presidente do Conselho Jedi do Amazonas, Juçara Menezes, que se emociona ao pensar que este será o último filme em que a atriz estará presente com sua icônica personagem.

"A Carrie Fisher gravou todas as cenas para o episódio oito, mas há boatos de que ela estaria no nove. Como eles vão resolver isso, se será utilizando computação gráfica, como em 'Rogue One', ou se vão matar a personagem, eu não sei. Independentemente do que escolherem, todos os fãs esperam que seja uma homenagem à altura", afirma a especialista.

Para Juçara, que também é conhecida como Suprema Líder, as expectativas para um novo filme de “Star Wars” são sempre as melhores possíveis, e com “Os Últimos Jedi” não poderia ser diferente, especialmente por se tratar de um filme “de meio”.

"Os filmes de meio de trilogia, como os episódios 2 e 5, são famosos por trazerem uma reviravolta. São nesses episódios que o lado negro vence para, somente no final da trilogia, serem derrotados ou passarem por algum tipo de redenção. E por mais que já tenhamos visto isso anteriormente na saga, é sempre o caminho e os personagens que trilham ele que nos interessa", comentou a jornalista, ressaltando que, ao que tudo indica, algo semelhante acontecerá neste novo episódio.

Fãs e suas teorias

Aqui começa parte favorita de todo grande fã que se preze: criar teorias. Se o final do “Episódio VII” já havia rendido tema para inúmeras discussões nestes dois anos de espera, os afccionados pela saga foram à loucura com todo o material de divulgação de “Os Últimos Jedi”, a começar pelo próprio título, que em inglês, “The Last Jedi”, não indicava se seria no singular ou plural. Afinal, quem são os últimos jedi?

Contudo, as perguntas não param por aí. Rey sucumbirá para o lado negro da Força? Ou Luke será o grande vilão dessa trilogia? Kylo Ren encontrará a luz? Seria Mace Windu a verdadeira identidade do Supremo Líder Snoke? Que grande personagem das antigas fará um retorno triunfal? As apostas recaem sobre Jar Jar Binks. Mas, dentre as perguntas menos cabíveis, há uma que se destaca: Poe (Oscar Isaac) e Finn (John Boyega) ficarão juntos? O 'ship' para o primeiro casal homossexual no cânone do universo de Star Wars é real e incentivado pelos próprios atores.

"A minha teoria, mesmo que os trailers nos levem a conclusões precipitadas, é de que não vai acontecer nada disso. O máximo que deve acontecer é o Luke ficar muito irritado, mas nada drástico demais. Mas eu queria muito ver a Rey indo para o lado negro da Força. Finalmente temos uma protagonista feminina tão emponderada quanto a Leia e, por isso mesmo, a Disney nunca a transformaria em vilã", disse Juçara.

Aumentando as expectativas

Conforme o site Omelete, o filme fez nesta semana a sua primeira exibição para a imprensa americana e  algumas das primeiras reações, que destacaram a ação e a comédia e o classificaram como surpreendente, podem ser lidas abaixo:

"Star Wars: Os Últimos Jedi é tudo. Intenso, engraçado, emocionante, excitente. É cheio de ação e com momentos de cair o queixo. Eu amei muito. Ainda estou tremendo" - Germain Lussier, Gizmodo

"Há uma cena em Star Wars: Os Últimos Jedi que eu fico lembrando e lembrando novamente, que é tão incrível e inesperada que eu não quero esquecer como eu me senti da primeira vez que vi. Este filme não se parece em nada com qualquer filme Star Wars, do melhor jeito possível" - Terri Schwartz, IGN

"Star Wars: Os Últimos Jedi me deixou no chão. Rian Johnson e o time acertaram em cheio. Arrepios, risos, coração e mais do que tudo, levando os personagens um passo além. Muito material a ser explorado no futuro. Mal posso esperar para ver mais" - Perri Nemiroff - Collider