Publicidade
Entretenimento
CINEMA

Novo longa-metragem do universo X-Men estreia hoje nos cinemas brasileiros

Nos cinemas, a saga dos "X-Men" começou em 2000, e Hugh substituiu o ator Dougray Scott às vésperas das filmagens do primeiro filme. Agora a sensação é de despedida. 02/03/2017 às 05:21
Show bv0102 2f
Alexandre Pequeno Manaus (AM)

Chega aos cinemas de todo o país hoje, 2 de março, o décimo filme da saga “X-Men”, trazendo para as telonas "Logan", terceiro longa focado na história do personagem Wolverine, vivido pelo astro americano Hugh Jackman. As negociações para o filme começaram em 2013, e as filmagens foram rodadas no início do ano passado. Mas a expectativa em torno do longa começou em março de 2015, quando Jackman postou em suas redes sociais uma foto de Wolverine com a hashtag #OneLastTime. Era um aviso. Nos cinemas, a saga dos "X-Men" começou em 2000, e Hugh substituiu o ator Dougray Scott às vésperas das filmagens do primeiro filme. Agora a sensação é de despedida. Isso porque o filme deverá ser o ponto final da jornada de Jackman como o fortão mutante.

O astro de 48 anos esteve em São Paulo no mês passado para divulgar o filme, e de quebra, encontrar o dublador brasileiro do personagem, Isaac Badavid. Juntos, eles gravaram um vídeo em que primeiro Hugh fala e depois é dublado. Foi o suficiente para "quebrar" a internet. Isaac dá voz ao Wolverine desde os anos 90. "Hoje eu acabei de dublar o último filme do Wolverine. Isso me entristeceu um pouco. O primeiro filme do Wolverine, desenho, apareceu em 94, e de lá pra cá o interpretei em todos os desenhos, o que significa que Wolverine envelheceu e eu envelheci com ele. É um pouco triste, mas estou feliz. Hoje termina essa saga entre mim e o Wolverine', disse ele.

Para os fãs da saga, a expectativa para o lançamento é grande.  Juçara Menezes, do canal no Instagram (@1minutonerd), começou a gostar dos X-Men ainda na infância. "Fui criada entre dois irmãos (um mais velho e outro mais novo), então eu assistia aos desenhos na TV e compartilhava os quadrinhos. Desde as décadas de 80 e 90 acompanho especialmente o Wolverine: naquela época, ele era um anti-herói de verdade. Matava todo mundo que 'merecia', sem muito 'ai, será que eu devo?'. A determinação dele em proteger os seus sempre me foi muito familiar", afirma.

Segundo ela, a expectativa para o filme é a melhor possível, mas ainda cabem algumas observações sobre os longas solos anteriores sobre o personagem. "Ainda que Hugh seja parecido fisicamente com o personagem, os últimos roteiros não o mostram exatamente como o conheci na minha infância. Entretanto, admito que ele faz bem com o que tem, mesmo não se achando 'o melhor no que ele faz' e com deslizes por vezes considerados astronômicos para os fãs do Wolverine 'raiz': A culpa não é do ator, o roteiro é que não ajuda muito", analisa.   

Para o jornalista Robson Loureiro as expectativas para o filme também estão altas. "Comecei a gostar de X-Men ainda no desenho dos anos 90, que apresentou esse conjunto de heróis a tanta gente. Eles eram fortes, poderosos, mas ainda sofriam constantemente com o preconceito e o medo de quem os via como diferentes. Histórias extremamente humanas que cativavam. Os quadrinhos eram recheados de histórias assim, mostrando a luta contra grandes vilões materiais e sociais", conta. De acordo com Robson, Wolverine é um personagem marcante, com uma história densa e muito rica. "Os outros filmes tentaram mostrar isso, mas ficaram presos à forma comum de fazer cinema com todas as fórmulas de blockbusters. O personagem nunca foi mostrado em sua selvageria e sofrimento de forma convincente", afirma. E ele já fala sobre algumas observações sobre o lançamento.

"O filme que estreia hoje também não deve mostrar esse Wolverine dos quadrinhos, mas aparenta ser o final mais correto para o personagem do cinema. Hugh Jackman é um apaixonado pela história do mutante e sempre expressou sua frustração em não poder mostrá-lo na tela grande como realmente é. Nesse filme ganhou mais liberdade criativa (após o sucesso de Deadpool) e deve apresentar algo mais digno para os fãs. Como disse ainda não é o mutante dos quadrinhos, mas parece ser uma história mais decente e melhor apresentada que nos filmes solo anteriores", complementa.

O filme

Num futuro próximo a população mutante diminuiu significativamente e os X-Men se separaram. Logan, cujo poder de cura está falhando, se rendeu ao álcool e agora vive a vida como motorista. Ele cuida do velho Professor X, que está escondido. Um dia, uma mulher desconhecida pede que Logan leve uma garota chamada Laura para a fronteira canadense. A princípio, ele recusa, mas o Professor está esperando por ela há muito tempo. Laura conta com habilidades de luta extraordinárias e se assemelha com Wolverine em muitas maneiras. Ela é perseguida por figuras sinistras que trabalham para uma empresa poderosa. Isso acontece porque o DNA dela contém o segredo que a conecta com Logan. Uma grande perseguição começa. Um Logan decrépito é forçado a se perguntar se ele pode ou se mesmo quer continuar usando seus poderes para o bem. Parece que no futuro próximo os dias em que eles podiam salvar o mundo com garras afiadas e poderes telepáticos acabaram.