Publicidade
Entretenimento
Cinema curtas amazonas

Novos curtas invadem o cenário amazonense

Acritica destaca alguns filmes atualmente em produção no cenário local 11/08/2012 às 10:31
Show 1
CENAS 'A SEGUNDA BALADA'
Virgílio Simões Manaus

Várias produções de curta-metragem em audiovisual estão em andamento na cidade este ano. A reportagem de A CRÍTICA fez um levantamento de alguns desses projetos. Entre dramas, comédias e documentários, trouxemos um apanhado de cinco produções que estrearão em breve. Uma delas se chama “A segunda balada”, uma ficção em fase de finalização. O ator Diego Bauer informou que o filme terá entre 15 e 20 minutos de duração, e a história é sobre um triângulo amoroso na Amazônia. “Fala sobre amizade, amor e ódio, e o extremo desses sentimentos. Até onde alguém vai por outra pessoa”, comentou.

A produção é da Artrupe, com direção de Rafael Ramos, fotografia de Cesar Nogueira e arte de Sinézio Rolim. Completam o elenco Ana Paula Costa e Efrain Mourão. Veja o trailer do curta em seu smartphone usando o QR Code nesta página.

O filme foi produzido com recursos próprios dos realizadores. “Nosso primeiro curta, ‘Fátima’, não foi aprovado pelo Amazonas Film Festival. Este, de longe, é um trabalho mais cuidadoso, mais profissional, com apuro técnico. Queremos mandar para festivais de todo o Brasil, mas primeiro para o festival daqui”, disse Bauer.

Uma guerra para filmar

Outra produção em andamento é o novo filme de Aldenir Coti, o Rambo do Amazonas. Com direção de Castro Jr., o projeto está em fase de captação de recursos. “Terá 40 minutos aproximadamente, quase um média- metragem, e já temos toda a equipe definida. Trata-se de uma aventura com toques de comédia, com muitas explosões e lutas. Será a primeira produção cara entre os filmes do Coti”, revelou o diretor. O filme tem apoio da Casa do Cinema, e a previsão de lançamento é para janeiro de 2013.

 ‘Rodando na Bica’


Destaque também é o documentário “Nessa cidade todo mundo já bebeu na Bica”, da diretora Keila Serruya, com fotografia de Zeudi Sousa e produção de Claudilene Siqueira. O filme, que terá duração aproximada de 10 minutos, será constituído por fotografias e filmagens antigas da Banda da Bica e de outras bandas de Carnaval da cidade, além de entrevistas com foliões históricos. “A ideia não é exatamente contar a história da Banda da Bica, mas sim as experiências das pessoas que frequentam ou frequentaram esta e outras bandas de Manaus”, definiu Serruya. O curta foi contemplado pelo Proarte, da SEC, e Paic, da Manauscult, e deve estrear em mostras locais em outubro.

Conexão amazônica


Mais um filme, este já em pós-produção, é “Rota da ilusão”, dirigido por Dheik Praia. O cotidiano vivido por pessoas numa viagem de barco de Belém para Manaus é o ponto de partida do curta-metragem. O projeto começou a ser desenvolvido após vencer o concurso de roteiros do Amazonas Film Festival. O filme sai em novembro. A personagem principal da trama, Núbia, uma jovem do interior paraense, muda a rota de sua vida, com a ilusão de dar um futuro digno para o filho. “É um filme com um pouco de romance, aventura, drama e suspense, e o rio Amazonas como cenário”, adiantou Dheik.