Publicidade
Entretenimento
Namoro virtual

O amor nas ondas da web

O meio pode até ser virtual, mas o amor é mais que realidade 11/06/2012 às 14:15
Show 1
O romance no meio virtual algumas vezes pode resultar em algo mais sério
Felipe De Paula Manaus

De acordo com recente pesquisa feita pela rede social Badoo.com, cerca de 70% dos internautas brasileiros já se encontraram pessoalmente com alguém que conheceram através da Internet. Histórias como a de Hamilton e Luziane, que se “conectaram” através do Orkut e hoje, cinco anos depois, estão mais firmes que nunca e têm até data marcada para o casamento.

Mas não é em todo encontro que nasce uma linda história de amor. Se você faz parte dos 40% de brasileiros que estão solteiros no Dia dos Namorados, mas acredita que a Internet é um grande Cupido, saiba que um encontro em ambiente físico pode ser perigoso, já que não se sabe quem pode estar por trás das carinhas felizes dos emotions dos bate-papos.

Alice Bonasio, diretora de marketing do Badoo, vê a Internet como uma “força transformadora” das relações sociais, que permite a pessoas talvez que nunca se veriam de outra forma estarem ligadas por interesses comuns. Mas ela também alerta para os cuidados que se deve tomar nos encontros “off line”. “O mais importante é exercitar nosso senso comum e ter cautela, como, por exemplo, marcar um encontro em um local público e sempre avisar um amigo que você está fazendo isso”, diz ela, que admite também já ter conhecido pessoas através da rede, já que viaja sempre. “É uma ótima forma de conhecer pessoas em uma cidade nova”, diz ela.

Foi justamente o caso de Hamilton Nitoli. Quando veio a trabalho para Manaus, não conhecia ninguém na cidade. Recorreu então ao Orkut como ferramenta para conhecer pessoas novas e acabou encontrando um grande amor. A estudante de odontologia Luziane Ribeiro havia postado uma foto dela numa festa - na qual Hamilton também estava - e ele não pensou duas vezes: escreveu uma mensagem para a moça, dizendo que tinha a visto na festa, o que, soube-se depois, era mentira. “Ele não tinha me visto”, revela Luziane, que hoje ri da história toda. “Era só para puxar assunto”, admite Hamilton, que não se arrepende nenhum um pouco da estratégia.

 Hoje, depois de cinco anos, eles já pensam em casamento e tem até data marcada para a cerimônia. Mas, lá no começo, ninguém tinha deixado a desconfiança - ou o cuidado - de lado. Depois de um encontro - cada um precavidamente acompanhado de um amigo - num shopping da cidade, eles foram aos poucos se conhecendo e, coincidentemente no dia do aniversário de Hamilton, encontraram-se numa boate e... bem, o resto a gente já sabe.