Publicidade
Entretenimento
Vida

"O Artista" foi premiado pelo Sindicato de Diretores dos EUA

Filme mudo e em preto e branco do francês Michel Hazanavicius também está na corrida pelo Oscar, para o qual recebeu dez indicações 30/01/2012 às 11:16
Show 1
Michel Hazanavicius, diretor do filme mudo e em preto e branco "O Artista"
AFP Los Angeles

O francês Michel Hazanavicius, diretor do filme mudo e em preto e branco "O Artista", ganhou no sábado o prêmio do Sindicato de Diretores dos Estados Unidos (DGA), um prêmio considerado um bom sinal para o Oscar que será realizado no final de fevereiro.

Hazanavicius derrotou Woody Allen e Martin Scorsese -ambos ganhadores do prêmio do DGA-, diretores, respectivamente, de "Meia-noite em Paris" e "A invenção de Hugo Cabret".

Para a 64ª edição dos prêmios do DGA em Los Angeles também competiam David Fincher, por "Millennium - Os homens que não amavam as mulheres", e Alexander Payne, por "Os Descendentes".

Era a primeira vez que Hazanavicius concorria a um prêmio do DGA. Seu filme homenageia a era do cinema mudo hollywoodiano e já ganhou três Globos de Ouro em 16 de janeiro.

"O Artista" obteve na terça-feira da semana passada 10 indicações ao Oscar, entre eles o de Melhor Filme e o de Melhor Diretor.

Outros premiados da noite foram James Marsh, pelo documentário "Project Nim"; Jon Cassar, pela minissérie "The Kennedys"; Patty Jenkins, pela série dramática de televisão "The Killing" (episódio piloto) e Robert B. Weide, pelo capítulo "Palestinian Chicken" da série de comédia "Curb Your Enthusiasm".