Publicidade
Entretenimento
Brinquedos faixas etárias

O melhor brinquedo para cada idade

É necessário estar consciente daquilo que corresponde à faixa etária adequada da criança, uma vez que ocorrem muitos acidentes com brinquedos envolvendo os pequenos. Confira abaixo as dicas do Dr. Reibscheid para relacionar idade à garantia de uma diversão tranquila 09/10/2012 às 12:46
Show 1
Também são importantes jogos e brinquedos para serem utilizados em grupo, para mostrar que existe o individual e o coletivo
acritica.com Manaus, AM

Da variedade de brinquedos disponíveis no mercado, todos conhecem. São bonecas, carrinhos, peças de empilhar e de animais de pelúcia integram o rol do que realmente conquista a atenção e a diversão do público infantil.

Porém, é necessário estar consciente daquilo que corresponde à faixa etária adequada da criança, uma vez que ocorrem muitos acidentes com brinquedos envolvendo os pequenos, seja pela ingestão de alguma peça solta, ou pela lesão da pele provocada por formatos pontiagudos presentes em alguns brinquedos.

Atualmente, há mais cuidado com os brinquedos por parte de órgãos que se preocupam em garantir momentos de brincadeira seguros. Instituições como Academia Americana de Pediatria, Sociedade Brasileira de Pediatria e Inmetro que certificam, consequentemente, aumentando os preços dos brinquedos, em troca de segurança e do conforto dos pais e da criança.

Direito de escolha

Ainda assim, deixar a criança exercer o direito de escolha sobre os brinquedos é fundamental, conforme o Dr. Marcelo Reibscheid, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz e criado do portal Pediatria em Foco (www.pediatriaemfoco.com.br).

“De qualquer forma, é importante deixar que o filho tenha participação na escolha do presente. Se não for aprovado pelos pais, outras opções podem ser oferecidas”, argumentou o médico.

Individualidade e interatividade

Embora um brinquedo voltado para uma criança de 6 anos não seja nada adequado a um bebê de 2, é importante estimular a individualidade, mas também a interatividade e a consciência entre os pequenos, desde cedo.

“Também são importantes jogos e brinquedos para serem utilizados em grupo, para ensinarmos a dividir os objetos e mostrar que existe o individual e o coletivo e, ainda, mostrar que às vezes perdemos”, certificou o pediatra.

Abaixo, há uma lista com recomendações fornecidas pelo Dr. Reibscheid, para ser ajustada conforme a idade da criançada:

Bebês de 0 a 5 meses

Nessa idade, o mais adequado é utilizar livros ilustrados. O foco neste primeiro momento da vida da criança deve ser, principalmente, o estímulo de visão, audição e tato.

6 meses a 1 ano

Neste período, brinquedos que façam barulho e sirvam para encaixe são cruciais para estimular a criatividade da criança.

1 a 3 anos

No momento em que o controle motor e a interação com o ambiente já estão bem identificados, é necessário dar asas às brincadeiras externas e internas, assim como a linguagem em geral. Artigos como bichos de pelúcia, bonecas e carrinhos já são permitidos.

3 e 6 anos

Incite a criatividade dos pequenos oferecendo a eles brinquedos eletrônicos, jogos educativos e massa de modelar.

6 anos em diante

Com a maturidade sendo gerada aos poucos, brinquedos pedagógicos, jogos de tabuleiros e a prática de esportes já podem ser incentivados.