Publicidade
Entretenimento
Vida

O universo “très chic” das champagnes e espumantes

Ícones da cultura francesa as duas bebidas, além de remeterem a um universo de glamour e requinte, também podem ser degustadas com dicas simples    26/06/2012 às 15:26
Show 1
Por ser um produto que utiliza técnicas mais específicas, os espumantes costumam ter um preço diferenciado e isto varia de acordo com a região em que as uvas também são cultivadas
MAYARA BRILHANTE ---

A cultura francesa marca a história dos manauenses desde a “Belle Époque” – período do final do século XIX até meados da segunda década do século XX, em que a produção da borracha sustentou os luxos europeus no Amazonas. 

Mas quem nunca se encantou pelo charmoso estilo francês?

Nada marca tanto o glamour da França quanto champagne e espumantes. Além de serem bebidas típicas do país, ambos dão ‘status’ para quem os consomem. A boa notícia é que agora todos podem fazer parte deste universo ‘très chic’. Palavras do gerente de exportação da Patriarche, François Menard, que esteve em Manaus, durante o mês de junho, ministrando um treinamento para funcionários de uma loja especializada em bebidas importadas.

“O mais importante para uma pessoa que se interessa de uma maneira geral pelos vinhos e bebidas é a curiosidade em experimentar os diversos sabores, seja uma bebida francesa, espanhola ou brasileira. Cada pessoa tem um gosto específico. Algumas gostam mais de bebidas secas, outras mais adocicadas. Depende muito do perfil e da cultura de onde vivem e a acessibilidade se justifica a dar os primeiros passos neste ‘mundo’. É um produto fácil de se descobrir”, afirma François.

Mas nem tudo que borbulha é espumante e nem todo espumante é champagne. Cada bebida possui suas características singulares.

Champagne, por exemplo, é uma bebida exclusivamente produzida no nordeste da França, na região de ‘Champagne’ e somente três tipos de uvas podem ser usadas no processo de fabricação desta bebida: uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e/ou Chardonnay. Pode ser “brut” ou “rosé”, fora isso todos são considerados espumantes.

Por ser um produto que utiliza técnicas mais específicas, os espumantes costumam ter um preço diferenciado e isto varia de acordo com a região em que as uvas também são cultivadas. Cada uma possui uma característica singular que dá todo o diferencial para as bebidas. O teor alcoólico deve ser entre 10 e 13% em volume.

“É um produto muito elegante. Assim como a cachaça é dos brasileiros, champagne e espumantes são para os franceses. Nós temos o hábito de brindar tudo com eles e não há restrição de acompanhamento. Ambos combinam com qualquer aperitivo”, diz.

Entre os países que mais consomem champagne e espumantes a maioria são europeus: França, Alemanha e Itália, entretanto, Rússia e Estados Unidos também aprecem no ranking.

O Brasil nem aparece na lista, talvez ainda falte um contato mais adequado, uma vez em que as bebidas estão mais acessíveis tanto em preço quanto em qualidade.

Dicas para os apreciadores de primeira viagem

“Um pouco do estilo francês para a ser apreciado quando se abre uma champagne”, afirma o sommèlier e gerente de bebidas e delicatessen da loja Top Internacional, Joachim Schnorr.

Joachim dá algumas dicas importantes para os apreciadores de primeira viagem:

Primeiro, a champagne e/ou espumante deve estar gelada para o consumo. Em média 7°C. “Os espumantes são diferentes de todas as bebidas que se conhece: é melhor e quando se bebe gelado a sensação é de frescor, ainda mais em Manaus”, diz.

Segundo, começar pelos mais doces: um “demi-sec” é um bom começo. Joachim explica que o paladar dos manauenses ainda está muito afetado pelas bebidas mais comuns como, por exemplo, os refrigerantes (soft drinks), sucos e bebidas tradicionais.

Saiba a diferença entre os sabores:

Divulgação: Kelly  Lissandra Bruch

“Quando uma pessoa começa a experimentar bebidas mais sofisticadas é natural que não gostem dos mais secos logo de primeira. Os que concentram mais açúcar são os indicados para aqueles que querem ter o primeiro contato”, explica.

Terceira dica e mais importante: experimentar!

“Atualmente o mercado proporciona diversas bebidas mais acessíveis. Um bom espumante francês custa em torno de R$35 e variam de acordo com a marca e a região onde são produzidos. Mas as bebidas são como a moda, uma hora estão em alta e outra surge mais novidades. O bom é conhecer novas tendências e assim descobrir qual bebida combina mais com você”, finaliza o sommèlier.