Publicidade
Entretenimento
Vida

Pacientes reclamam do serviço de saúde em SPA da Zona Norte

Pacientes que foram procurar serviço de saúde no SPA do Galiléia, na manhã e tarde desta segunda-feira (20), foram surpreendidos com a lentidão 21/02/2012 às 15:31
Show 1
Pacientes entre adultos e crianças aguardam atendimento em filas no SPA do Galiléia
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

Moradores do bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, que precisaram recorrer durante a manhã e tarde desta segunda-feira (20) ao Serviço de Pronto Atendimento de Saúde (SPA) do conjunto Galiléia, foram surpreendidos com falhas no atendimento. A equipe de reportagem constatou a aglomeração de pessoas entre adultos e crianças aguardando atendimento, por volta das 16h30.

Segundo o industriário, Silvio Oliveira, o atendimento é lento desde o início da manhã. Ele contou também que procurou o setor de assistência social e a direção do serviço de saúde, mas não encontrou ninguém para lhe atender. “Cheguei onze horas com uma virose e fui atendido somente às duas horas”, ressaltou. “Meio dia não tinha mais ninguém atendendo as pessoas, que ficaram esperando até as 2h, quando chegou uns funcionários”, completou o industriário.

Um trabalhador do conjunto Manôa que preferiu não se identificar, disse, que chegou cedo ao SPA para garantir o atendimento, mas teve que aguardar mais de duas horas. “Tinha uma enfermeira para atender várias pessoas. Já estou atrasado para ir trabalhar”, disse.

De acordo com o policial civil, Cezar Augusto Passos, 41 anos, durante a manhã desta segunda-feira não houve atendimento regular no SPA do Galiléia. “Quando eu vim de manhã não tinha uma equipe de saúde pra fazer atendimento. Estava com o meu filho de 03 anos que levou um corte e tive que voltar pra casa com ele” afirmou o policial.

Lixo Hospitalar
Uma funcionária pública, que não quis se identificar, disse, que quando chegou ao SPA do Galiléia, foi surpreendida com um menino que brincava com um equipamento utilizado para procedimentos clínicos. “Quando vinha do estacionamento em direção a recepção do posto me deparei com uma criança correndo com uma seringa cheia de sangue, e quase fui atingida.  

A mulher disse ainda, que constatou o lixo hospital sem nenhum cuidado nos fundos do prédio de saúde. “Os sacos com as seringas estavam todos lá atrás. Aí depois que eu reclamei, mostrei a seringa que eu tive que tomar da mão da criança, um funcionário foi tirar o lixo do posto”, contou.

Susam
Conforme a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), o atendimento do Serviço de Pronto de Atendimento de Saúde (SPA), tinham como programação as atividades normais durante as 24 horas desta segunda-feira. Ainda que não houvesse redução nos números de profissionais que atuam no serviço de saúde do local. Em relação a falhas na manipulação do lixo hospitalar, a assessoria informou que vai averiguar o procedimento no SPA.