Publicidade
Entretenimento
Arte das américas

Paixão latina desperta série de desenhos de trajes típicos, para fomentar cultura

Esse é um projeto que nasceu da minha paixão pela cultura latina e também pelo turismo. Então para demonstrar ao mundo, resolvi criar essas representações”, conta Jacques 24/04/2016 às 15:57
Show 1073796
Mauricio Jacques começou a desenhar aos seis anos (Acervo pessoal)
Mayrlla Motta Manaus (AM)

“Promover a cultura ajuda a conservar a identidade e o respeito”. Foi a partir desse pensamento que o Guia de Turismo Nacional e Mercosul, Mauricio Jacques, desenvolveu 
uma série de desenhos de trajes típicos de vários países da America Latina. “Esse é um projeto que nasceu da minha paixão pela cultura latina e também pelo turismo. Então para demonstrar ao mundo um pouco da diversidade que há por detrás disso, resolvi criar essas representações”, conta Jacques. 

“Comecei a desenhar aos seis anos, ou até menos. Acredito que tenho uma veia artística... Meu pai faz caricaturas e minha mãe desenhos em geral”, diz. Para criar as obras estampadas nesta página, Mauricio conta que conversa com amigos de outros países para adquirir mais detalhes.

“Geralmente cada desenho desses surge depois de uma conversa com alguém do país que decido desenhar. Por exemplo, quando eu fiz a Cholita paceña, da Bolívia, eu conversei com uma menina de lá. Ela me ajudou na escolha das cores, dos trajes e dos traços que mais se aproximassem dos reais. Além de me explicar um pouco sobre o objeto que elas usam nas mãos, que é uma matraca, ao dançar a música Morenada, típica da tradição boliviana”, conta à reportagem. 

“Até hoje, o desenho mais difícil de fazer foi da Venezuela, porque a cultura deles é bem parecida com a da Colômbia. Demorei muito e tive que pesquisar bastante. Gosto muito de tirar dúvidas com os nativos. Dessa vez, um amigo me ajudou a encontrar as Madamas venezuelanas para poder dar continuidade aos desenhos”, revela Mauricio. “Acredito que somente através do contato com quem vive a cultura é que posso passá-la para o papel”, complementa. 

Viva Portuñol!

A paixão pela América Latina é tanta que Mauricio criou um grupo numa rede social para promover o intercâmbio entre os países. Chamado de ‘Viva Portuñol!’, o grupo criado em 2014, hoje reúne mais de 68 pessoas de mais de dez países, desde o Brasil até o Egito.

“A comunidade surgiu com intuito de treinar o português e espanhol. O meu gosto pelas pesquisas, fez com que automaticamente eu começasse a buscar informações sobre as culturas de meus amigos, e foi se intensificando a medida que mais pessoas iam entrando na comunidade” relembra. “Comecei a alimentar semanalmente com informações como cultura, turismo, maneiras de falar, gastronomia, curiosidade e história em geral” conta.  

“Hoje o objetivo do grupo, vai muito além do simples auxilio com idiomas, agora o foco está no grande intercâmbio cultural. A possibilidade de viajar o mundo sem sair de casa e fazer amizades com pessoas das mais diversas regiões do planeta” finaliza.