Publicidade
Entretenimento
Doenças Corporativas

Pesquisa aponta ranking das doenças mais comuns no mundo corporativo

A ansiedade é a doença que mais vem crescendo entre os profissionais que também sofrem com o excesso de peso 31/10/2012 às 12:47
Show 1
Pesquisa aponta ranking de doenças corporativas mais comuns
acritica.com Manaus

Uma pesquisa realizada pela operadora de saúde Omnit avaliou as condições de saúde dos executivos brasileiros. A pesquisa ouviu 15 mil profissionais entre média gerência e o alto escalão de grandes companhias com atuação no país e mapeou não só as principais enfermidades que afetam os executivos, mas também os hábitos de vida não saudáveis, maiores responsáveis pelo aumento do risco cardíaco e desenvolvimento de doenças graves.

Os números mostram que 95,5% dos executivos brasileiros não mantém  uma alimentação equilibrada no dia a dia, 44% são sedentários e  31,7% têm índice elevado de estresse. " Esses indicadores têm permanecido estáticos nos últimos três anos, embora boa parte deles revele intenção de mudança de hábitos alimentares e inclusão de atividades físicas na rotina", revela Caio Soares diretor médico da Omnit e coordenador do estudo.

Ansiosos e acima do peso

A pesquisa Omint traz ainda um agravante. Entre as patologias mapeadas pelo estudo, a ansiedade é a que apresentou maior crescimento entre os executivos avaliados pela operadora nos últimos três anos. Se em 2010 14% dos executivos avaliados apresentavam sintomas da doença, em 2011 esse percentual chega a 18,20%, um crescimento de 24%.

" A ansiedade está associada ao estresse que é um dos grandes vilões da saúde. Além de, por si só, agravar ou acelerar o desenvolvimento de doenças, também afasta da serenidade necessária para iniciar o processo de mudanças de hábitos. Não é fácil!", explica Soares.

Ainda de acordo com o levantamento, o excesso de peso, reflexo direto da má alimentação e do sedentarismo, também é considerado um grave problema  no mundo corporativo, porém, os indicadores vêm se mantendo estáveis nos últimos três anos.

De acordo com a pesquisa, 38,6% dos executivos estão com Índice de Massa Corpórea (IMC) acima de 25. Dentro desse universo, 18,99% são homens e 11,53% mulheres. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) pode ser considerada obesa uma pessoa que tem IMC acima de 30.