Publicidade
Entretenimento
Vida

Pesquisador Sávio Stoco resgata 'No Rastro do Eldorado', clássica obra do cineasta Silvino Santos

Uma versão recuperada do documentário em longa-metragem, lançado em 1925, será exibida em sessão comentada nesta sexta-feira (22) 20/01/2016 às 12:26
Show 1
O documentário em longa-metragem registra uma expedição cartográfica feita na Amazônia
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Uma versão recuperada do filme “No rastro do Eldorado” (1925), de Silvino Santos, será exibida em sessão comentada nesta sexta-feira (22) durante o encerramento da Caravana Crítica do Cinema Amazônico em Manaus.

Iniciativa do artista e pesquisador Sávio Stoco, a atividade acontece no Café Teatro (avenida Sete de Setembro, 377, Centro), a partir das 14h, onde na quinta-feira (21), no mesmo horário, será realizada uma oficina de crítica audiovisual. O acesso nos dois dias será gratuito.

Importância

Dirigida por Silvino Santos, português radicado em Manaus no início do século 20, “No rastro do Eldorado” é uma das obras mais importantes do cinema silencioso amazônico.

O documentário em longa-metragem registra a expedição cartográfica comandada pelo médico, geógrafo e explorador estadunidense Hamilton Rice, que viajou de Manaus ao rio Uraricuera, atual Estado de Roraima.


Pesquisa

Stoco se debruçou sobre o filme durante a sua pesquisa de mestrado, concluído na Unicamp, e foi assim que ele conseguiu recuperar trechos perdidos da obra. Os intertítulos, por exemplo, que no cinema mudo servem de fio condutor da narrativa, tinham paradeiro desconhecido há pelo menos 50 anos, afirma o pesquisador.

“A cópia que será exibida em versão digitalizada é resultado do meu trabalho no mestrado a partir de duas outras cópias do filme, uma depositada na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, e outra localizada no Smithsonian Institution, nos Estados Unidos”, explica Sávio.

Diferenças

Ao comparar os dois materiais, ele percebeu que os filmes possuíam suas diferenças. “A versão do Smithsonian tem cerca de 15 minutos a mais que a da Cinemateca, que também possui alguns planos adicionais. Porém, ainda que devidamente montadas, ambas estavam sem os intertítulos, que acabei localizando na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio”.

Durante a análise comparativa, Sávio verificou que os letreiros, de autoria de Álvaro Maia e datilografados em oito páginas, coincidiam com as imagens em movimento das duas cópias do filme, tornando possível a inclusão dos textos explicativos na versão recuperada de “No rastro do Eldorado” que agora chega ao público. “É um material que, pelo que eu tenho notícia, não foi visto dessa forma nas ultimas décadas”, completa ele.

Serviço

O quê: Exibição e debate de “No Rastro do Eldorado”, de Silvino Santos

Quando: Sexta-feira (22), das 14h às 18h

Onde: Les Artistes Café Teatro – Av. Sete de Setembro, 377, Centro, Zona Sul

Quanto: Gratuito

Mais informações: Sávio Stoco – (11) 98105-0572 / caravanacritica@gmail.com