Publicidade
Entretenimento
Remédios biossimilares

Pesquisadores apontam importância de medicamentos biossimilares

Este tipo de medicamento ainda não é fabricado no Brasil mas pode ser peça chave fundamental para o futuro da saúde pública 25/10/2012 às 08:55
Show 1
Medicamentos conhecidos como biossimilares vêm aí
Evelyn Souza/ Enviada Especial ---

Com intuito de ser mais uma opção de medicamento no mercado farmacêutico, além de ajudar a prevenir e controlar doenças graves como câncer, diabetes e Alzheimer, os medicamentos biológicos e biossimilares são criados a partir de um organismo vivo e só podem começar a ser fabricados a partir do momento que expira a patente de um medicamento biológico de referência já existente no mercado.

No mundo, já existem mais de 250 medicamentos biológicos, com aproximadamente 400 indicações. Cerca de 300 novos produtos estão em avaliação, metade direcionada para o câncer e doenças autoimunes. Essa semana o V&E participou de seminário, em São Paulo, que discutiu os mitos e verdades sobre esses medicamentos.

Importados

 Eles ainda não são fabricados no Brasil. Os medicamentos utilizados são importados e aplicados para tratar certos tipos de tumor (linfoma e câncer de mama) e doenças autoimunes (artrite reumatoide e psoríase).

“Os biológicos e biossimilares não são como os medicamentos genéricos. O genérico é uma cópia fiel de um medicamento de marca e que geralmente tem um preço mais acessível tendo a mesma composição, já os biossimilares são medicamentos que tem um processo de construção diferenciado e são desenvolvidos de forma independente do produto original. Ele passa por um processo extremamente rigoroso para garantir sua qualidade, eficácia e segurança”, ressaltou o diretor e fundador do Centro Latino Americano de Pesquisa em Biológicos (CLAPBio), Dr. Denizar Vianna.


 Preço indefinido

Quanto ao preço desses medicamentos, a especialista em reumatologia e professora da Universidade Federal de São Carlos, em São Paulo, Dra. Mirhelen Mendes, foi enfática ao dizer que ainda não se tem como saber, já que vários aspectos precisam ser analisados.


 “Isso é uma questão que precisa ser estudada, pois o medicamento biossimilar passa por várias fases de pesquisas que envolvem testes a serem feitos inclusive em seres humanos. Aspectos como consequencias clínicas (comportamento do organismo assim como resposta do sistema imunológico), fazem parte das etapas de pesquisa”.

Crescimento

De acordo com os pesquisadores do CLAPBio, a biotecnologia é atualmente a maior fonte de novos medicamentos no mundo. Os medicamentos biológicos representam cerca de 20% do setor farmacêutico global, crescendo a uma velocidade cinco vezes maior que o mercado.

 Essa é uma questão que está sendo muito discutida em vários países. Argentina, Brasil, Colômbia, México e Peru são exemplos de países que estão em processo de criação de leis regulamentadoras de medicamentos biotecnológicos. A Europa criou normativas em conformidade com os padrões da OMS e a América Latina tem agora a oportunidade de criar regulamentações também alinhadas com a OMS.