Publicidade
Entretenimento
Vida

Pessoas que têm o dom de receber visitas

Anfitriões de primeira contam como é prazeroso fazer a festa com os amigos 18/03/2012 às 18:42
Show 1
Claudia Pio e Wagner Pinto se confraternizam com os amigos toda semana em casa
Israel Conte Manaus

A bela casa de Claudia Pio e Wagner Pinto tem algo mais que os móveis requintados e a decoração de ótimo gosto. Há em cada cômodo um sopro de harmonia e de prazer em receber os amigos para reuniões informais com o objetivo único de se confraternizar. 

E foi nesse clima que o casal recebeu a equipe de A CRÍTICA nesta semana, precisamente na segunda-feira, quando eles faziam uma homenagem (“atrasada”, como ela mesmo disse) às funcionárias de sua empresa pelo Dia Internacional da Mulher e claro com a presença indispensável de amigas queridas.

“Sem os amigos eu não sou ninguém. Alguns são tão importantes  quanto minha família. Sou feliz porque os meus não dá para contar nos dedos”, diz Claudia, que se reúne toda semana  com os seus queridos. Os encontros começam na hora do almoço e vão até uma da manhã. “Nós temos muitos amigos que eu chamo de ‘desgarrados’ porque eles são de outros estados e não têm família. E na nossa casa eles são acolhidos aqui”, comenta. 

“Galinha Cansada”

A empresária lembra  que esse prazer em receber vem de gerações e que ela aprendeu com a mãe, a simpática Zezé Pio. 

“Minha mãe recebe todo domingo as amigas para almoçar a famosa ‘galinha cansada’. O nome do prato remete a longa data  em que o encontro  acontece. É minha mãe quem orquestra tudo - da comida aos talheres”, explica Claudia. 

Pio também aprendeu com a mãe a oferecer o melhor. “A gente prima pelo carinho e pelo bem estar ao receber. Quem vem pela primeira vez ganha mais atenção e ninguém nunca sai de casa sem uma lembrancinha. Eu dou o melhor que tenho aos meus amigos, pois penso que Deus coloca pessoas em nossa vida  para que possamos aprender e viver melhor”, acredita. 

Reunião de Mulheres

Sem frescura  ou cerimônia. É assim que Marlene Ituassú recebe em casa cerca de 80 mulheres bem sucedidas de Manaus a cada reunião.

“Tem comida,  bebida, harmonia e alegria para todo mundo. É o momento em que ficamos desarmadas. Todas fazem o que querem. A arte de receber é não ter frescura ou cerimônia. É isso que faz nossos encontros  serem  agradáveis. Ninguém fala mal de ninguém. O objetivo principal é se confraternizar”, diz Marlene, que na sua lista deprivilegiadas estão nomes como Hemengarda Junqueira, Baby Rizzato, Flávia Grosso e  Zamia Hebron. 

A anfitriã  de bom humor  contagiante faz questão de dizer que todas as suas convidadas são bem sucedidas e trabalham. “Tanto que elas chegam somente depois de seus afazeres”, conta.

O ponto alto na casa de Ituasú são os sorteios. “Compro brindes durante o ano inteiro e  sorteio para as minhas amigas. É um momento de muita festa”, encerra Marlene, que também é conhecida por orquestrar belos almoços de fim de ano.