Publicidade
Entretenimento
Vida

Projeto em prol da cultura brasileira divulga novidades da nova edição

Lia Sophia e Luê Soares representam o Pará e o Norte do País no projeto Natura Musical 15/03/2012 às 08:42
Show 1
Talentos que participam do Natura Musical 2012
Rafael Seixas ---

São Paulo - Criado em 2005, o Natura Musical já beneficiou projetos de diferentes estágios e processos da música brasileira. Agora, o programa amplia seus editais públicos para um total de cinco, por meio de um acréscimo dos estados de Bahia e Pará e de mais uma versão do Edital Nacional.

Em 2012, o Natura conta com projetos de todos os segmentos da produção musical, como gravação de CD, DVD, turnês de shows e festivais, além de projetos de pesquisa, resgate de acervo, formação de público, livros, filmes e exposições – todos selecionados nos últimos editais públicos. Dentre os destaques estão ações que contemplam os 50 anos de carreira de Milton Nascimento, além de gravação de CD e shows de artistas como Tom Zé, Tulipa Ruiz, Otto. “É por meio dos editais que se faz a seleção dos artistas de forma justa e democrática”, afirma Karen Cavalcante, responsável pelo Natura Musical. Ao todo, mais de R$ 5 milhões serão investidos nos cinco editais.

Aprovados

Os projetos regionais já selecionados são de Mariene de Castro, Márcia Castro –  da Bahia –, Luê Soares e Lia Sophia – do Pará. “É uma honra fazer parte disso, porque o Natura não se estabeleceu somente como um programa de incentivo, mas como uma marca interessante para a música brasileira, porque eles são  seletivos e sempre escolhem pessoas interessantes para selecionar os projetos. Fazer parte disso já é um grande respaldo para a nossa carreira”, falou Márcia Castro, que foi agraciada com a gravação de seu segundo disco solo e  o show de lançamento do mesmo.

Lia Sophia também foi contemplada com a gravação de um álbum e o show de estreia. “Esse será o meu quarto disco. Até o momento, coloquei nele o nome de ‘Salto Mortal’. E esse nome é porque não estou a fim de me segurar muito e pensar na sonoridade. Estou fazendo o que o meu desejo manda, se  quiser fazer carimbó eu faço, se quero misturar algo eletrônico misturo, se quiser fazer lundu faço (...) O CD está girando nessa atmosfera dos ritmos de raiz do Pará e dos que influenciaram a minha música desde a infância”.

Opinião

Ao ser questionada sobre o motivo do Pará ser um dos cenários culturais mais visados da atualidade, ela diz que o estado vem construindo há anos o caminho da sua música e marca. “Acho que algumas vezes outros estados passaram na frente por serem mais organizados, por ter uma estrutura de trabalho mais desenvolvida. O Pará vive hoje o seu termo estrutural, em termo de projetos, do estado apoiar mesmo. As leis de incentivo à cultura funcionam, todos os setores técnicos e artísticos estão se desenvolvendo e isso deu um suporte muito bom para toda criatividade e a cena que já fervia ali”.

Mais de 170 projetos foram patrocinados, mais de 17 estados das cinco regiões do Brasil foram contemplados e mais de 600 mil pessoas beneficiadas com o Natura Musical. Saiba mais no portal www.naturamusical.com.br.

* O repórter viajou a convite da organização do Natura Musical