Publicidade
Entretenimento
Vida

Projeto 'Kasatu Maru' entra em circulação pelo Norte

Premiada no Festival de Teatro da Amazônia (FTA) de 2010, a produção é assinada pelo dramaturgo amazonense Douglas Rodrigues e foi contemplada no Prêmio Myriam Muniz de Teatro 2012 28/02/2013 às 12:02
Show 1
Produção faz um contraponto com a moral dos contos ocidentais, segundo Douglas Rodrigues
Rosiel Mendonça Manaus, AM

“É um espetáculo triste, mas não vamos chorar”, garante o narrador no início da peça “O dia que a Terra parou”, da Associação dos Artistas Cênicos do Amazonas Arte & Fato (AACA), que começa a circular por cidades do Pará, Roraima e Amazonas a partir do mês de março. Premiada no Festival de Teatro da Amazônia (FTA) de 2010, a produção é assinada pelo dramaturgo amazonense Douglas Rodrigues e foi contemplada no Prêmio Myriam Muniz de Teatro 2012.

O espetáculo faz parte do projeto “Kasatu Maru – A viagem retorno pelo Grande Rio Mar”, criado para ser um vetor de troca de vivências na região amazônica. A ideia surgiu durante uma residência que Rodrigues realizou na capital paulista, em 2010, o mesmo ano em que se comemoraram os 40 anos da imigração japonesa para o Amazonas.

Concebido com o apoio filosófico e estrutural da comunidade nipônica do Amazonas, “O dia que a Terra parou” é inspirado em um mito da tradição oriental e retrata o processo de formação de um guerreiro. “É a história do jovem Yong (Corajoso), vivido por Israel Castro, que tem o sonho de se tornar um samurai. Para isso, ele precisa enfrentar alguns obstáculos, sendo que o principal deles é vencer o mar e o medo da morte”, contou Rodrigues, destacando a relação do povo japonês com o mar.

PROGRAMAÇÃO

Antes de começar o giro pelo Norte, o espetáculo da AACA será apresentado no palco do Teatro Amazonas, no dia 10 de março. No dia 13, a montagem segue para o município paraense de Santarém, onde será encenado na Casa da Cultura, no dia 13, às 18h.

No dia 15 de março, é a vez de Belém conhecer o trabalho do grupo de teatro amazonense, que tem apresentação marcada no centenário Theatro da Paz. “Dá uma espécie de credibilidade para nossa companhia, porque poucos grupos daqui tiveram essa oportunidade de se apresentar no palco do Theatro da Paz”, complementou Rodrigues.

Também faz parte do projeto a realização do laboratório cênico “Ator, ação e música”, que vai ressaltar a importância da música no processo de construção cênica. “Produzo espetáculos com trilhas exclusivas desde 2002, e nossa companhia possui um núcleo específico para isso, pois também procuramos nos aprimorar em outras linguagens e segmentos”, concluiu o dramaturgo.

O dia que a Terra parou: ficha técnica

Dramaturgia e direção: Douglas Rodrigues

Produtora: Elizangila Dezincourt

Elenco: Dione Maciel, Adriano Holmes, Denis Carvalho, Israel Castro, Laury Gitana, Pablo Rodriguez, Elton Vasconcelos, Alan Jones e Jef Silva