Publicidade
Entretenimento
Voa Viola

Projeto Voa Viola fez público viajar e se emocionar em Manaus

O projeto Voa Viola – Festival Nacional de Viola é patrocinado pela Caixa Econômica Federal e trouxe artistas ecléticos ao palco do Teatro Amazonas 05/06/2012 às 11:37
Show 1
Projeto Voa Viola encantou público em Manaus
acritica.com ---

Veteranos, nova geração de violeiros e uma violeira. O público que prestigiou o projeto Voa Viola realizado no Teatro Amazonas no dia 2 de junho pode conhecer um pouco mais sobre a trajetória deste verdadeiro movimento cultural e comportamental que é a viola.

Os curadores do festival e violeiros Paulo Freire, de São Paulo, e Roberto Correia, do Distrito Federal faziam intervenções entre as apresentações dos convidados. Com “causos”, canções e cantigas, Paulo Freire deu em seu discurso, a maior referência ao crescimento que a viola tem sofrido ao longo dos dois últimos anos, desde o inicio do festival. “A viola pode ser considerada como um movimento comportamental e cultural. Em cada canto do País, esse é instrumento é utilizado de forma diferente, é confeccionado com madeiras apropriadas para cada tipo de som que se espera. E essa pluralidade é o que mais fascina dentro da música brasileira”, defendeu o curador e violeiro.

A primeira atração da noite foi o quarteto Viola Arranjada, de Campinhas-SP com um exemplo peculiar de sincronia e carga de sentimento na apresentação de cada música. Seguindo a noite e dando vez ao sertanejo dos adolescentes Felipe & Fernando, de Porto Ferreira-SP.  


A energia de um violeiro é tão intensa que até o silêncio é elemento principal para retratar o clamor do sertão. Dona de poucas palavras, a convidada especial Juliana Andrade carregou o ar com feminilidade sem interferir na autenticidade do som.

Com uma flor rosa na ponta da viola, Juliana conseguiu dominar o instrumento de uma forma marcante. Ela chegou a transformar o som da viola em guitarra em pleno palco do Teatro Amazonas. Acompanhada pelo violeiro Cleiton Torres, Juliana disse com sua habilidade que a participação das mulheres no circuito da viola é importante, autêntica e valorizada.

  Juliana Andrade e Chico César se apresentaram no TA

Para mesclar ainda mais a noite, a dupla Edmilson Ferreira e Antônio Lisboa assumiu o microfone e começou sua apresentação com a sextilha “Estou  Vindo ao Amazonas”. Neste repente, os artistas falaram sobre política, enchente e as vantagens de se morar no Estado.

Encerrando a noite com “chave de ouro”, o cantor, compositor e violeiro Chico César compartilhou seu talento com o público. Emocionado, Chico explicou a importância que a viola teve no inicio de sua carreira. “Comecei a tocar viola caipira aos 14 anos de idade, tive ótimas experiências com o instrumento e confio no crescimento dele a cada vez mais”, defendeu.

Em homenagem aos 100 anos de Luiz Gonzaga, o encerramento da festa ficou com a interpretação de todos os artistas da noite, acompanhando Chico César com a música “Asa Branca”.

O encerramento do festival será no próximo dia 14 de junho, no Teatro Carlos Gomes no Rio de Janeiro. Vale lembrar que todas as apresentações do festival foram transmitidas ao vivo pelo portal www.voaviola.com.br