Publicidade
Entretenimento
Dieta aliada à saúde

Regime que garante um emagrecimento qualitativo

O índice glicêmico é uma dieta que está aliada à saúde 04/08/2012 às 16:50
Show 1
Um tipo de dieta que é aliado direto da saúde e do emagrecimento qualitativo
Ana Batista Manaus

A busca pelo corpo dos seus sonhos não precisa ser sinônimo de pesadelo. Nesse processo, o mais importante é manter a saúde. A dieta do índice glicêmico promete perda de peso e aumento da imunidade aos seus adeptos. Nela, a seleção de alimentos ajuda o organismo a utilizar a insulina de modo mais eficaz, sendo um santo remédio contra enfermidades como diabetes e problemas cardiovasculares.

“A proposta deste regime é levar uma melhora nos níveis de colesterol e triglicerídeos” esclarece Dra. Caroline Coimbra. “Indicada não só para quem deseja emagrecer, mas também para diabéticos que vivenciam uma evolução no controle glicêmico - nível de glicose no sangue. Há comprovação de que esta dieta diminui a sensação de fome”, completa a endocrinologista.

“É exatamente a insulina que, em excesso, faz com que o organismo produza mais gordura. Além disso, os produtos com alto índice glicêmico promovem uma falsa sensação de saciedade, durando, no máximo, duas horas”. Na prática isso se traduz como saciedade momentânea.

 “Alimentos considerados 'saudáveis' têm índice glicêmico menor que 55, como as frutas e legumes”, indica o Dr. Filippo Pedrinola.

Qualidade

 Por ser uma “dieta não restritiva”, a dieta do IG prioriza a qualidade dos alimentos, a maioria sendo integral e com baixo índice de açúcar. Segundo o médico paulista Pedrinola, o que mais diferencia a dieta do índice glicêmico das demais, é que podemos levá-la como um estilo de vida.

“A dieta do IG leva em consideração não a caloria, mas sim a quantidade de açúcar contida no alimento. Quanto mais rápida for a conversão do carboidrato em glicose, maior será seu IG e, consequentemente, maior será o pico de insulina pós-refeição”, explica a Dra. Caroline.

Acompanhamento

 Geralmente, a mudança de hábito alimentar, assim como o regime de emagrecimento, acaba alterando o metabolismo de quem o adere. De acordo com a endocrinologista Caroline Coimbra, é necessário existir o acompanhamento deste processo por alguém especializado.

“A dieta deve ser prescrita por um profissional e a mesma deve ser individualizada e atender as necessidades de cada pessoa, respeitando o nível cultural, econômico e idade do paciente”, orienta.

Ambos os especialistas advertem: qualquer dieta se não personalizada para tal paciente, pode sim fazer o efeito de ganho de peso (reverso ao emagrecimento), pois cada indivíduo tem necessidades diferentes de ingestão diária. Por isso, antes de começar qualquer regime drástico, procure seu médico, aja de maneira saudável emagrecendo seu cardápio e engordando somente sua satisfação.