Publicidade
Entretenimento
Vida

Sambista Leci Brandão regrava toada em DVD

Após gravar segundo DVD da carreira, cantora Leci Brandão faz show em Manaus, no dia 24  22/08/2012 às 07:52
Show 1
Leci Brandão está na estrada há 37 anos e gravou 23 álbuns
ROSIEL MENDONÇA ---

A sambista Leci Brandão se apresenta em Manaus na próxima sexta-feira, dia 24, ao lado do grupo Fundo de Quintal, dentro da segunda edição do projeto Samba & Raiz, no Tropical Hotel. A festa dedicada ao samba começa às 21h30 e também vai contar com a participação especial da banda Cuka Fresca. Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 40 (pista), R$ 80 (pista premium) e R$ 100 (lugar na mesa) nas Óticas Veja e lojas Shop do Pé do Manauara e Amazonas Shopping. No repertório do show vão constar os grandes sucessos que Leci cultivou ao longo dos seus 37 anos de carreira, como “Isso é Fundo de Quintal”, “Papai vadiou”, “Olodum Força Divina” e “Deixa pra lá”. A cantora, que esteve pela última vez em Manaus durante a Virada Cultural, em maio deste ano, promete uma apresentação na mesma linha daquela: “Vou cantar as coisas que as pessoas gostam de ouvir e pedem sempre”.

GRAVAÇÃO
Leci Brandão vai chegar a Manaus a todo vapor: ela se apresentará na capital amazonense logo após a gravação do seu segundo DVD, que acontece hoje, em São Paulo. O novo trabalho recebeu o nome de “Cidadã da diversidade” e vem depois de um hiato de cinco anos desde o lançamento do DVD “Canções afirmativas”, em 2007. A cantora carioca disse estar muito feliz com esse novo projeto, pois ele partiu da cobrança dos fãs. Serão 23 músicas, sendo nove inéditas. Além de samba, estarão no repertório o afoxé “Que legal eu e você”, a toada “Pátria Mata”, dos amazonenses Tony Medeiros e Inaldo Medeiros, e o samba-enredo “Festa do Círio de Nazaré”. Participações especiais também não vão faltar: o rapper Rappin Hood vai dividir o palco com Leci na música “Sou negrão” e a paulista Thulla Mello participa na música “Madrugada”.


 REPERTÓRIO
Ao contrário do show que fará em Manaus, Leci disse que não se preocupou em levar os grandes sucessos para o segundo DVD, até porque coletâneas não faltam no mercado. “Cidadã da diversidade” tampouco será um show baseado no último CD da cantora, “Eu e o samba”, lançado em 2008. Como o nome supõe, o novo DVD de Leci vai trazer uma mistura de ritmos e temas, como desigualdade social, religião e família. “Esse trabalho também é muito dançante. Será um DVD pra reunir a família pra dançar no domingo”, comentou. A sambista também exerce mandato como deputada estadual por São Paulo desde 2010. A aproximação ainda maior que ela está tendo com o povo fora dos palcos é percebida na crítica que ela faz na letra de músicas como “Ponto de Cultura”, composição de sua autoria, em parceria com Marquinhos Boldrini: “Tem hip-hop na comunidade/ Tem grafiteiro com dignidade/Nosso teatro é a realidade”, canta a letra.

Ligação com o Norte
Leci Brandão conhece Manaus há mais de 20 anos. Na década de 1980, a sambista foi convidada para ser madrinha da ala de compositores da Escola de Samba Vitória Régia. O batismo aconteceu na quadra da Escola, na Praça 14, por intermédio do amazonense Paulo Onça, de quem ela gravou “Tributo a Parintins”, em 1996. Em 1989, ela também visitou a Escola de Samba Aparecida durante um ensaio que contou com a presença da bateria da agremiação e do Boi Garantido. Foi aí que Leci conheceu a toada “Pátria Mata”, gravada por ela no LP “Comprometida”, de 1992. “É uma canção atemporal, com uma letra fantástica. Ela fala da luta dos povos indígenas, e na época que gravei ninguém deu muita bola, mas hoje a questão ambiental está no centro das atenções”, disse a artista. Além de regravar “Pátria Mata” no DVD “Cidadã da Diversidade”, Leci vai dar voz pela primeira vez ao samba-enredo “Festa do Círio de Nazaré”. “Visitei a Basílica de Nazaré, em Belém, no dia 31 de dezembro do ano passado, e fiz uma promessa: se eu gravasse meu segundo DVD em 2012, essa canção entraria no repertório”, contou.

Perfil
Leci Brandão Nascida no bairro de Madureira e criada em Vila Isabel, no Rio de Janeiro, Leci foi a primeira mulher a fazer parte da ala de compositores da Mangueira. Como parlamentar, a deputada milita em favor da igualdade racial, religiões de matrizes africanas, populações negras e indígenas, juventude e mulheres.

Serviço
O que é: Samba & Raiz, com Leci Brandão e Fundo de Quintal
Onde: Tropical Hotel, Ponta Negra
Quando: Sexta-feira, dia 24, às 21h30
Quanto: R$ 40 (pista), R$ 80 (pista premium) e R$ 100 (lugar na mesa)