Publicidade
Entretenimento
Vida

Sete cãezinhos achados em buraco estão disponíveis para adoção em Manaus

De acordo com a assistente social Ana Carolina Albuquerque, 31, ela começou a cuidar da mãe dos cãezinhos, que estava gestante e acabou dando à luz aos filhotes em um buraco localizado embaixo de uma casa. Dos sete animais, cinco são machos e duas são fêmeas, e já estão em perfeitas condições de saúde 10/01/2013 às 11:28
Show 1
Nome: Meigo - Macho
Laynna Feitoza Manaus, AM

Sete cãezinhos de quatro meses de idade foram disponibilizados para adoção pela assistente social Ana Carolina Albuquerque, 31. Os animais foram resgatados da rua com 15 dias de nascidos, são vira-latas e estão em perfeitas condições de saúde. Dos sete cães, cinco são do sexo masculino e duas são do sexo feminino.

De acordo com Ana Carolina Albuquerque, há dois meses, ela passou a cuidar de uma cadela adulta, que também é vira-lata e estava com câncer. Depois de um tempo, Albuquerque resolveu adotar a cachorrinha de rua, que estava gestante e foi batizada com o nome de Yellow.

“Descobri então que ela teve os filhotes dentro de um buraco embaixo de uma casa, na rua onde eu moro. Aí eu resgatei os filhotinhos, cuidei deles e os preparei para adoção”, afirmou a assistente social.

(Nome: Batalha - Fêmea)

Ainda conforme Albuquerque, todos em sua família são ligados à cães. Ana Carolina contou que irá continuar com a mãe dos cachorrinhos, mas que não poderá ficarr com os sete filhotes.

“Como já temos cinco cães adultos que também foram retirados da rua, infelizmente não temos condições de ficar. Mas em nossa família sempre cuidamos de cachorros. Todos os que temos foram retirados das ruas. Meu pai, Paulo Roberto Freire, tem 70 anos e é apaixonado, super engajado no cuidado com cães. É a terapia dele”, explicou Ana.

Os sete cãezinhos disponibilizados para adoção estão todos em perfeitas condições de saúde, segundo Albuquerque. “Eles foram pro veterinário, fizeram um tratamento porque estavam com sarna. Demoraram a ser disponibilizados para adoção porque o veterinário só autorizou depois que estavam completamente curados”, admitiu Ana.

(Nome: Nadador - Macho)

A assistente social procurou a Ong ComPaixão para intermediar a adoção dos cães. A Ong é composta por voluntários engajados no resgate e no cuidado de cães de rua abandonados, ou que sofrem maus tratos.

“A Ong nos orienta o seguinte: que os cães tem que estar vacinados e vermifugados, como os filhotes já estão. Eles também orientam que façamos uma espécie de contrato de responsabilidade. Quem se candidata a adotar tem que assinar esse contrato e garantir todas as condições de saúde e segurança para os animais”, explicou Albuquerque, lembrando que uma via do contrato fica com a Ong e outra, com aquele que adota.

Os sete animais estão sob imunidade da vacina v8, que previne contra diversas doenças, como a sinomose, virose e erliquiose, grandes vilões para a saúde canina. Para adotar qualquer um dos cães, basta entrar em contato com Ana Carolina Albuquerque por meio dos números (92) 9438-6397 e (92) 8137-6815, ou entrar em contato com a Ong ComPaixão, por meio deste link.