Publicidade
Entretenimento
Gastronomia bebendo na fonte

Talento de amazonense conquista alguns dos mais importantes chefs da gastronomia moderna

A amazonense Martina Caminha começou desde cedo a explorar o fascinante e delicioso universo da gastronomia e não parou mais 14/06/2012 às 09:28
Show 1
Com bom humor e talento, Martina Caminha foi beber na fonte de grandes chefs internacionais
Felipe de Paula Manaus

 Ela é rápida, inteligente, bem humorada e profundamente comprometida com a qualidade de tudo o que faz: desde os salgados da padaria Padoca, primeira experiência gastronômica (profissional) que teve, até os trabalhos para o Fórum Mundial de Sustentabilidade e outros eventos de peso no Brasil. Tanto que, mesmo há pouco tempo atuando como profissional na área, ela já conquistou a amizade de chefs renomados, como o francês Laurent Seaudeau e seu conterrâneo, não menos idolatrado pelos entedidos do assunto, Claude Troisgrois, a quem foi apresentada pela chef brasileira Morena Leite.

“Eu estava participando de um evento em São Paulo e a Morena me chamou para ficar mais um dia, porque o Claude Troisgrois iria estar por lá no dia seguinte. Eu não pensei duas vezes e desmarquei minha passagem”, disse Martina Caminha, que como seu próprio nome sugere, está dando importantes passos numa direção que só tem um destino - o sucesso.

A amazonense conta como foi a experiência de conhecer dois dos maiores chefs da gastrononomia moderna, Claude Troisgrois e Laurent Seaudeau. “O Claude é exatamente aquilo que você vê na televisão (Program Que maravilha, GNT). É de uma elegância fantástica. O Laurent já é muito metódico, muito certo do que ele quer. Aprendi muito com os dois”, conta ela, que, além de ter tido a oportunidade de trabalhar com Troisgrois, fez cursos na escola de Laurent, em São Paulo.

O início

A amazonense Martina Caminha começou a cozinhar muito cedo. Com 8 anos, ela já “se metia” na cozinha e não só aprendia como dava sinais de sua forte personalidade. “Eu perguntava muito e nunca deixava de dar pitaco”, afirma ela, para quem a gastronomia é como a vida, onde a teoria e a prática se casam, mas são diferentes. Ela ainda chegou a fazer faculdade de Direito e se formou em 2006, mas optou por trabalhar na área em que mais gostava, e onde tinha mais talento: a gastronomia.

Quando ela fala sobre o lugar das mulheres na gastronomia moderna, dominado por homens, não hesita em discordar completamente do repórter. “Os grandes chefs, Laurent, Paul Bocuse, Alain Ducasse, Alex Atala, todos esses tiveram uma mãe, uma avó que sabia cozinhar, sempre uma figura feminina que sabia cozinhar, então nós estamos em primeiro lugar dessa lista!”, brinca ela, que cita ainda as top chefs Morena Leite, Roberta Sudbrack, Carla Pernambuco e Flávia Quaresma como referências feminas na alta gastronomia.

Receita fácil


Arraia com crips de gengibre e saladinha de feijão

100 gr de arraia
50 gr de gengibre
100 ml de azeite extra virgem
Sal
Pimenta
Suco de 1 limao

Saladinha de Feijão

 200 gr de feijao para salada
02 cebola cortada em brunoise
1/2 pimentao vermeho
1/2 pimentao verde
1/2 pimentao amarelo
Cheiro verde a gosto
Banana pacovã madura frita
Queijo coalho de bufala cortado brunoise

Preparo

 1.Tempere a raia com o suco de limão, sal, pimenta e reserve.

2. Em uma panela de pressão coloque o feijao e cozinhe ate ficar ao dente,reserve e deixe esfriar.

3. Em um bowl coloque o feijao cozido, a cebola, os pimentões coloridos, a banana pacovã e o queijo coalho, salpique o cheiro verde a gosto.

4. Numa frigideira anti- aderente' coloque um fio de azeite e frite araia ate ficar dourada.reserve. Adicione o restante do azeite e quando estiver bem quente ponha o gengibre ralado ate ficar dourado.