Publicidade
Entretenimento
super tanajura

Tanajura, um capítulo à parte

Ela é a companheira de todas as horas no dia a dia deste grupo de amigos aventureiros 25/07/2012 às 11:52
Show 1
A fiel companheira " Tanajura" que enfrenta todos os percursos da jornada
Cassandra Castro Manaus

Ela é a única representante “ feminina”do grupo de aventureiros da expedição 4X1.  Companheira inseparável, a vigorosa e valente “ Tanajura” é quem leva os amigos na longa viagem rumo ao frio Alasca.  O nome carinhoso é uma referência aos “ atributos”  do carro, uma 4X4 preta espaçosa e com uma traseira bem grande para dar conta de toda a bagagem dos nossos heróis.  Além de espaçosa, Tanajura é bem equipada, inclusive com guincho, sistemas de segurança contra incêndio e contra furto, além de muitos outros acessórios.

A " Tana" também já  deu alguns sustos mecânicos e emocionais aos amigos, como sofrer um baque grande durante um trajeto nas areias de Jericoacoara (CE), no qual toda a água do radiador vazou e em outro momento, no qual os amigos acabaram perdidos no meio de um parque de Dunas, onde viram a situação ficar feia depois que seguiram um jeep que acabou acelerando demais, deixando os cinco cercados de dunas por todos os lados. O carro ficou atolado e corria o risco de capotar de um verdadeiro desfiladeiro de dunas. O socorro foram dois bugueiros que ajudaram a retirá-los do perigo.

Surpresas no caminho

Para os viajantes, a aventura tem trazido muitas surpresas, uma delas foi conhecer na Serra da Capivara, no Piauí, a cidade de São Raimundo Nonato local que sedia o maior parque arqueológico do mundo. Lá existem mais de 96 mil pinturas rupestres.  Toda esta riqueza é administrada pela arqueóloga Niede Guidon. A professora é apaixonada pelo lugar e está há 20 anos tocando o projeto que recebe investimentos dos governos da França e do Japão. Outra surpresa boa foi o Teatro Amazonas, em Manaus. “ Ele é incrível, foi uma surpresa fantástica, visitamos o teatro com uma visita guiada, coisa rara de acontecer no Brasil”, disseram os rapazes. Eles também elogiaram o Teatro Amazonas pela construção e pela grandiosidade dentro e fora do prédio. Os cinco amigos aproveitaram a vinda a Manaus para também prestigiar o Festival Amazonas Jazz antes de pegarem a estrada novamente.

O legado

Gustavo Gracitelli fala o que os amigos pretendem conseguir com esta empreitada. “ Na verdade, queremos inspirar as pessoas para que tomem atitudes que valham à pena. Nós olhamos ao redor, não estávamos satisfeitos , não enxergávamos aquilo como um futuro gostoso e aí decidimos fazer uma coisa diferente que trouxesse brilho aos nossos olhos”.

O legado que eles querem deixar pode virar um livro, ideia que já foi pincelada algumas vezes,já que todos relatam a experiência pelas redes sociais e também um documentário que vai conter depoimentos de pessoas inspiradoras que eles encontrarem pelos caminhos das Américas.

Toda a aventura destes cinco aventureiros  pode ser conferida pelas redes sociais  na Fan Page www.facebook.com/4x1 retratosdasamericas e também pelo blog www.4x1.com.br