Publicidade
Entretenimento
Vida

Táxis blindados contra insegurança em Manaus

Cabines de policarbonato são a nova aposta da categoria contra os assaltos; Governo já disponibiliza linha de crédito 10/06/2012 às 10:01
Show 1
O taxista Anderson Carvalho de Souza, 30, é o primeiro a circular com novo equipamento de blindagem em Manaus
Joana Queiroz Manaus (AM)

O taxista Anderson Carvalho de Souza, 30, é o primeiro profissional em Manaus a instalar uma cabine blindada em seu veículo. Ele já circula com ela há mais de 15 dias e garante que por conta dela, já escapou de dois assaltos. Com a cabine, o taxista afirma que está se sentindo mais seguro para trabalhar a qualquer hora do dia ou da noite e pronto para atender àquelas chamadas que os colegas rejeitam por medo de serem assaltados.

Anderson disse que nunca foi abordado por bandidos, mas com os últimos acontecimentos envolvendo os colegas de profissão - cinco deles já foram assassinados somente este ano -, veio o medo e a insegurança e foi isso que o motivou a instalar a cabine blindada em seu carro. A medida, segundo ele, certamente dificultam a ação dos bandidos.

Foi o que aconteceu com ele há menos de uma semana, quando pegou três homens na avenida Max Teixeira, Zona Norte, que pediram que os levassem para a avenida Camapuã, próximo a o Terminal 4, bairro Amazonino Mendes, Zona Norte. Ao entrar no carro, um dos passageiros demonstrou ter ficado surpreso com a cabine e, antes de chegar ao local o trio desceu, há poucos metros de onde tinham pegado o táxi.

Anderson recordou outro caso quando em uma noite, três rapazes entraram em seu táxi, na comunidade São Pedro, na avenida Torquato Tapajós, Zona Oeste, e pediram para que fossem levados ao bairro Japiim, Zona Sul. Quando chegaram ao destino disseram que não tinham dinheiro para pagar a corrida. Um deles ficou no banco de trás fingindo estar bêbado.

O taxista disse que suspeitou dos passageiros quando os dois primeiros desceram do carro ele arrancou com o outro, que logo acordou e foi deixado mais adiante. “Nós precisamos estar sempre atentos porque nunca sabemos quem são os passageiros que vamos transportar. A cabine pode evitar situações como a que estamos passando ultimamente como a morte dos colegas”, disse o taxista.

Outros taxistas acreditam que as cabines sejam uma garantia de mais segurança. Já instalada, custa aproximadamente R$ 3,8 mil. Para eles, o preço não é considerado alto quando se trata de segurança. O problema, segundo os profissionais, é os carros serem trocados de três em três anos, em média, e o novo carro nem sempre é do mesmo modelo do antigo.

Fabricação

De fabricação nacional, as cabines blindadas que estão sendo adquiridas pelos profissionais de Manaus são fabricadas pela empresa gaúcha Jasper. O sistema separa o motorista dos passageiros por placas de policarbonato beneficiada, capazes de suportar o impacto de tiros de revólver e pistola. A única abertura na cabine é um recorte, por onde o passageiro faz  o pagamento da corrida, segundo informou a representante da fábrica em Manaus, Keyla Roberta Lima.

Segundo ela,  500 taxistas já fizeram a encomenda e a previsão é de que dentro de 45 dias elas comecem a ser instaladas, inicialmente em um galpão localizado no bairro Praça 14, Zona Sul, que já está sendo preparado. Ela informou que o Governo do Estado já disponibilizou R$ 10 milhões em linha de crédito para que os taxistas possam adquirir as cabines,  por meio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam). O pagamento deverá ser facilitado com mensalidades em torno de R$ 100.

A expectativa do presidente do Sindicato dos Taxistas do Amazonas (Sintaxi), Luís Augusto Aguiar, o “Luizinho”, é de que dentro de 90 dias cerca de mil profissionais já estejam portando uma cabine blindada.

Medo

Segundo o Sintaxi, todos os dias profissionais são assaltados e os assassinatos só aumentam o medo e a insegurança dos 7 mil profissionais que trabalham na capital.

Cuidados

Além de não mais pegarem passageiros em festas à noite e deixarem de circular em áreas consideradas perigosas, taxistas sempre informam à central onde estão e se estão em risco, sinalizam com luz alta para veículos policiais.

Cabines

De fabricação nacional, as cabines blindadas que estão sendo adquiridas pelos profissionais de Manaus são fabricadas pela empresa gaúcha Jasper. O sistema separa o motorista dos passageiros por placas de policarbonato beneficiada, capazes de suportar o impacto de tiros de revólver e pistola. A única abertura na cabine é um recorte, por onde o passageiro faz  o pagamento da corrida, segundo informou a representante da fábrica em Manaus, Keyla Roberta Lima.

Segundo ela,  500 taxistas já fizeram a encomenda e a previsão é de que dentro de 45 dias elas comecem a ser instaladas, inicialmente em um galpão localizado no bairro Praça 14, Zona Sul, que já está sendo preparado. Ela informou que o Governo do Estado já disponibilizou R$ 10 milhões em linha de crédito para que os taxistas possam adquirir as cabines,  por meio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam). O pagamento deverá ser facilitado com mensalidades em torno de R$ 100.

A expectativa do presidente do Sindicato dos Taxistas do Amazonas (Sintaxi), Luís Augusto Aguiar, o “Luizinho”, é de que dentro de 90 dias cerca de mil profissionais já estejam portando uma cabine blindada.