Publicidade
Entretenimento
Vida

Teatro recebe fomento de R$ 350 mil

Funarte divulga resultado do Prêmio de Teatro Myriam Muniz. Quatro projetos do Amazonas foram contemplados. 10/11/2012 às 11:29
Show 1
“Ritmos de inquieta alegria” é um dos projetos selecionados na categoria de circulação. Casarão de Ideias, no Centro, é a sede da Cia. de Ideias
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) divulgou na tarde de ontem o resultado do Prêmio de Teatro Myriam Muniz 2012, no qual quatro projetos amazonenses (três na categoria circulação e um na categoria manutenção) foram contemplados. Dessa forma, a Funarte vai destinar um total de R$ 350 mil ao fomento das companhias teatrais do estado. O investimento nacional chega a R$ 12 milhões.

Na categoria circulação, em que cada projeto vai receber R$ 100 mil, os contemplados foram: “Kasatu Marú /A viagem retorno pelo grande rio mar /O dia em que a Terra dançou”, da Federação de Teatro do Amazonas (Fetam), “Periférico: Sombras e magias pela floresta e sertão”, da Associação Difusão Amazonas, e “Ritmos de inquieta alegria”, de Francisco Rider e Cleinaldo Marinho.

Na categoria manutenção, que destina R$ 50 mil às propostas selecionadas, o único contemplado amazonense foi a Cia. de Ideias, com o projeto “Uma Cia. cheia de idéias e uma certeza: muito fazer teatral pela frente”.

Manutenção

Para a Cia. de Ideias, que completou cinco anos de intensas atividades em 2012, o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz vem em boa hora: é a chance do grupo, um dos poucos da cidade que concentram diversas vertentes artísticas, de se atualizar e se conectar às tendências do teatro nacional.

De acordo com o diretor da companhia, João Fernandes, a proposta é trazer ao longo de 2013 diversos profissionais renomados para ministrarem oficinas de corpo, voz e dramaturgia para os integrantes do grupo e para a comunidade artística em geral.

“A manutenção está prevista para começar a partir de janeiro, e já estamos em contato com alguns profissionais como a professora de dança da UFC, Tereza Rocha, e o diretor e dramaturgo carioca Márcio Abreu. A ideia é buscar pessoas de referência para agregar experiência à companhia”, adiantou Fernandes. Ainda no início da manutenção, a Cia. de Ideias também pretende estrear a montagem do espetáculo “Vestido de noiva”, de Nelson Rodrigues, que está em processo de finalização, e fazer temporadas com antigas peças do repertório da companhia, como “O auto do Rei Leal” e “Insônia”.


Violeta Branca

Fruto de uma parceria entre a Cia. de Artes Samaúma e o Projeto Cênica Corporal Uma, “Ritmos de inquieta alegria” é um projeto de pesquisa e encenação teatral fundamentado concebido a partir de elementos do drama psicológico, tendo como fundamento a obra da poeta amazonense Violeta Branca, que fez história ao se tornar a primeira mulher a ingressar em uma Academia de Letras no Brasil, em 1937.

Segundo o diretor da Samaúma, Cleinaldo Marinho, a companhia vai começar a circular pelo Amazonas e pelo Sudeste do País a partir de março. “O espetáculo é uma releitura da obra de Violeta Branca. Queremos valorizar a literatura amazonense, resgatar uma história cultural esquecida por um estado que não costuma evidenciar seus artistas”, declarou.