Publicidade
Entretenimento
Vida

Transplante de coração via SUS é realizado pela 1ª vez no AM

Procedimento acontece no Amazonas 44 anos depois do que foi realizado no Brasil e na América Latina 24/03/2012 às 17:49
Show 1
Médicos realizam transplante das veias safena para o coração, no Hospital Francisca Mendes
Ana Celia Ossame Manaus

Quarenta e quatro anos depois do primeiro transplante de coração no Brasil e na América Latina, o Amazonas se credencia para realizar este procedimento na rede pública de saúde, no Hospital Francisca Mendes, na Cidade Nova, Zona Norte. Neste ano também, o Estado terá o seu primeiro transplante de fígado.

Cirurgiões, anestesiologistas intensivistas e demais especialidades já iniciaram os treinamentos na Região Sudeste. A expectativa do cardiologista Mariano Terrazas, 65, professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e coordenador da equipe, é de que até setembro, o procedimento cirúrgico, histórico para a Região Norte, aconteça.

A prioridade do Ministério da Saúde (MS), na descentralização desses procedimentos no País, são as Regiões Norte e Nordeste, informa a diretora da Central de Transplantes da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), a médica Leny Passos.

Por já fazer uma média de 2,3 mil cirurgias cardíacas no Amazonas, atendendo toda a Região Norte, o Francisca Mendes, hoje cedido à Universidade Federal do Amazonas (Ufam) foi o escolhido. 

Identificador
Não há ainda uma lista dos receptores, embora existam pacientes com perfis para a cirurgia. Após a estruturação do hospital e capacitação das equipes, o transplante será feito a partir da identificação de um doador diagnosticado com morte cerebral, que será avaliado pela equipe de transplantes. Caso confirmada a possibilidade, o paciente será encaminhado ao Francisca Mendes.

“Ali teremos duas salas contíguas, uma para a retirada do órgão e outra para o transplante”, explica Terrazas, que já participou de cinco transplantes de coração em hospitais de São Paulo.

Formado há 41 anos, o médico diz estar mais do que na hora de o Amazonas ter uma estrutura para transplantes. “Realizamos procedimentos mais complexos que um transplante, no Francisca Mendes”, cita Terrazas, para revelar que, na hora de fazer um procedimento como esse, em um órgão símbolo dos mais importantes sentimentos humanos, o médico não fica indiferente.

Mas ele se fixa no fato de que, embora tenha havido a perda de uma vida, por meio de um órgão vital dessa pessoa, outra será salva e poderá ter mais 10 ou 15 anos de existência.

Cirurgia também para fígado
Outro transplante que será feito em Manaus é o de fígado. Entretanto, para isso, a estrutura está sendo montada na Fundação Hospital Adriano Jorge, no bairro da Cachoeirinha, Zona Sul.

O procedimento também deve acontecer este ano, informa o diretor da unidade, Raymison Monteiro de Souza. Esse tipo de transplante é importante numa região com alta incidência de doenças como hepatites e cirroses, principais causas de insuficiência hepática,complementa.

Uma equipe de cerca de 30 profissionais já está sendo treinada, enquanto a unidade de saúde está recebendo os equipamentos.

“O transplante de fígado é o segundo maior em complexidade, mas temos experiência, grandes cirurgiões e esforço da equipe”, disse o médico, que considera importante a formação de profissionais jovens que possam atuar no futuro.

Ele completa ainda, lembrando ser essencial a criação desses serviços para evitar a perda de tantos órgãos como coração, fígado, pulmão etc, que podem prolongar a vida de pessoas necessitadas.

Equipes em treinamento
O médico Pedro Elias de Souza, diretor do Francisca Mendes, informa que o processo de implantação dos transplantes cardíacos está na etapa de seleção de profissionais para capacitação em São Paulo em duas instituições, o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, referência nessa área, e o Instituto do Coração (Incor) da Universidade de São Paulo (USP).

Vários profissionais entre anestesiologistas, intensivistas, cardiologistas clínicos e um cirurgião cardíaco, terão bolsas de financiamento do Estado para passar até três meses em treinamento em São Paulo. Os demais membros da equipe como fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos, serão treinados com profissionais que virão a Manaus.

Referência
O Hospital Francisca Mendes é referência em cirurgia cardíaca em adultos, atendendo toda a região Norte e credenciado pelo Ministério da Saúde para procedimentos, inclusive, vasculares.

No final deste mês, haverá em Manaus uma oficina de capacitação multiprofissional em transplante cardíaco, coordenada pelo professor Fabio Jatene, diretor do Instituto do Coração (Incor), da faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Ele e equipe ficarão durante dois dias em treinamento.