Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Trinta vezes Skank: coletânea 'Dois Lados' faz releitura dos hits da banda mineira

"Dois Lados" vai contar com artistas e bandas que vêm se destacando na nova cena da música brasileira 20/04/2017 às 13:12
Show b0419 10r
Projeto conta com o aval da banda
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Responsável por coletâneas em homenagem ao Los Hermanos (“Re-Trato”, 2012) e a Milton Nascimento (“Mil Tom”, 2015), o produtor Pedro Ferreira embarca agora em uma nova missão: promover a releitura do repertório de uma das bandas mais populares do País, o Skank. “Dois Lados”, álbum duplo com lançamento previsto para o mês de junho, vai reunir um time de 34 artistas da nova geração da música brasileira e será disponibilizado para streaming e download gratuito.

O trabalho em estúdio está a todo vapor, conforme adiantou o produtor em entrevista à reportagem. “Durante a produção do esboço do projeto, entrei em contato com o Henrique Portugal [tecladista do Skank] para apresentar a ideia do álbum e ele adorou. A recepção da homenagem pela banda está incrível, inclusive eles estão ajudando com a divulgação do projeto pelas redes sociais”, disse.

Para ele, “Dois Lados” vem não só para perpetuar o legado musical do grupo criado em Minas Gerais, mas estimular os ouvintes a conhecer os nomes que vêm se destacando na cena nacional – ao todo, participam do projeto 34 artistas de 15 estados. “Muitas versões irão subverter totalmente as músicas originais. Até porque temos artistas de todos os estilos. Um exemplo é o grupo de rap Costa Gold que fará uma versão de ‘Jackie Tequila’”, completa Ferreira.

Ele também explica que, desde o início, a intenção de “Dois Lados” era percorrer toda a obra do Skank, que tem mais de 20 anos de estrada e um punhado de hits. “Procurei deixar as bandas à vontade durante a escolha, mas sempre que possível dei alguns pitacos. O objetivo da homenagem não é de ser um disco de covers, mas sim um espaço para releituras, onde eles têm total liberdade para imprimir a identidade nas canções”.

Sonoridades

Um dos convidados é o cantor e compositor alagoano Wado, que já havia participado da coletânea “Re-Trato”. Na ocasião, ele fez uma versão de “Morena” com ares de axé, uma prévia do veio a ser o disco “Ivete”, que ele lançou recentemente.

“Acho o Skank uma das bandas mais consistentes do Brasil dentro de todas as transições deles, desde quando começaram com o raggamuffin e no meio do caminho transitaram para Beatles com uma coisa de eletrônica, um som meio inglês, mas sempre com muita qualidade”, opina Wado.

Para a releitura da faixa “Dois Rios”, o músico pretende explorar uma sonoridade que ao mesmo tempo soe vintage e contemporânea. “Se vai dar certo eu não sei ainda, mas se eu conseguir vai ser um golaço. É algo que estou fazendo com muito prazer porque acho a banda muito boa. Sou fã da música mineira e o Henrique Portugal é um cara de quem sou amigo. Esses laços não são só perfumaria”.

Download gratuito

Pedro Ferreira frisa que o projeto, uma produção do Scream&Yell, não tem fins lucrativos e não será comercializado. O disco ainda contará com a artista Luyse Costa, ilustradora encarregada pelo projeto gráfico dessa homenagem.