Publicidade
Entretenimento
Fernando de Noronha

Um paraíso marítimo fascina brasileiros e estrangeiros

Conhecer Fernando de Noronha é uma experiência inesquecível pelas belezas naturais e o fascínio da riqueza marinha existente no arquipélago 12/03/2012 às 19:23
Show 1
Paraíso no meio do oceano encanta brasileiros e estrangeiros
Jornal A Crítica Manaus

É turismo de exclusividade – de ser admitido para conhecer o lugar e, depois, se ver ali naquele pedaço de paraíso. Fernando de Noronha é um arquipélago com 21 ilhas, sendo a maior delas e única habitada  a de Fernando de Noronha - que possui um parque nacional marinho que abrange 85% de seu território.

Leis federais controlam os deslocamentos e cobram taxas diárias pela permanência de turistas entre os pouco mais de 2 mil habitantes, para preservar este santuário ecológico onde vivem mais de 250 espécies de peixes. Um exemplo do rigor é mergulhar na praia de Atalaia: a atividade exige um ingresso, determina os minutos e proíbe o uso de filtro solar, para a química não agredir a água cristalina e as criaturas marinhas. Como deveria ser em todo lugar com praia.

Fotógrafo de A CRÍTICA, Juca Queiroz visitou o arquipélago mês passado e foi mais um a voltar de lá encantado (ver blog). Para ele, a espera pela autorização de admissão para viajar para o arquipélago que fica a 350 quilômetros de Natal (de Recife são 540 quilômetros, sempre por via aérea) não foi em vão.

E constatou: o lugar  agrega história e ricas paisagens naturais, por isso ganha cada vez mais valor no cenário turístico brasileiro e mundial. Completa a magia a população acolhedora, a cultura local,  mas o que chama atenção mesmo é a infinita beleza da natureza naquele paraíso no meio do oceano.


Surfe e mergulho

O lugar chegou a ser um presídio e por isso a única construção com história ali é o chamado Palácio da Vila, ponto de visitação dos turistas que buscam conhecer um pouco mais sobre o lugar. A “capital” da ilha principal é a Vila dos Remédios e os passeios obrigatórios incluem praias e outras ilhas, mergulho ou apenas contemplação da natureza.

Noronha é destino procurado por surfistas de todo o mundo e já entrou para o circuito de acesso ao campeonato mundial de surfe. Para quem não é surfista profissional, uma boa notícia: tem aluguel de pranchas na Vila, e ainda a possibilidade de conhecer a rica fauna marinha  em um barco com fundo de vidro.

Quem decide mergulhar recebe como troféu a maravilhosa vista das “florestas”  marinhas e seus habitantes coloridos – existe a possibilidade de realizar um mergulho noturno em uma área de naufrágio. Para quem fica, cultura popular com show musical de maracatu no único barzinho que tem na Vila. Noronha também abriga uma das bases do Projeto Tamar, que monitora e cuida de tartarugas marinhas.

Não existe exatamente uma temporada certa para se visitar o arquipélago e a boa notícia é que  calor predomina durante o ano inteiro na região – a temperatura média é de 28ºC.

As  pousadas locais consideram como baixa temporada os meses que vão de março a junho, por conta da elevação dos níveis de chuva.

" Blog"

Juca Queiroz

Fotógrafo

“Quando  o barco ancorou na ilha Ressurreta, onde foi o meu batismo de mergulho,   confesso que tentei recuar, porque não me via ali, nunca tive uma experiência dessas, mas o meu sonho de criança era mergulhar. Lembrei de quando comentava com o meu irmão que sonhava em mergulhar com essas tartarugas marinhas. Então, logo criei coragem, fiz o sinal da cruz, entrei na água e ali eu passei pela maior experiência vivida por mim até hoje. Fiz um mergulho de 12 metros, que foi o batismo, e no mesmo dia, à tarde, eu pedi para fazer o intermediário, que era de 25 metros, no Buraco do Inferno.  Quando você sai de Fernando de Noronha as pessoas lhe encontram e perguntam: mergulhou? Realizei meu grande sonho, porque não sei quando e se irei voltar lá”.