Publicidade
Entretenimento
Vinhos paixão

Vinhos ganham o coração dos manauaras

Refrescantes e supersaudáveis, os vinhos conquistam cada dia mais adeptos e apaixonados pela bebida 16/06/2012 às 13:07
Show 1
Paixão engarrafada
Mellanie Hasimoto Manaus

 O apreço por um bom vinho está caindo cada vez mais no gosto do amazonense. Tanto é que diversas casas especializadas de Manaus oferecem centenas de rótulos, dando ênfase aos vinhos que combinam com o clima da região – frescos, saborosos e leves, ideais tanto para quem já aprecia o sabor, quanto para quem quer descobrir as sensações e o paladar da bebida dos deuses.

O sommelier Daniel Oliveira, formado pela Wine School de Londres, atribui o crescente interesse dos amazonenses pelo vinho a dois fatores. “O primeiro é a saúde. Tenho notado que muitos clientes vêm à Adega (Brasilis, no Parque Dez) por recomendação médica. Outro fator é o aumento do poder aquisitivo da população, que já não acha caro pagar R$ 30 por uma garrafa de vinho, por conta do custo/benefício”, apontou. De acordo com Oliveira, os médicos recomendam trocar cerveja e uísque por vinho, então seus clientes o procuram para conhecer mais sobre a bebida.

Dicas

Participante ativa do circuito do vinho na capital, a jornalista Romyne Nóvoa concorda. “Toda vez que degustamos um vinho descobrimos aromas, gostos e sensações diferentes. Além disso, o vinho possui substâncias maravilhosas, como o revesterol, um antioxidante poderoso. Faz bem ao coração e é excelente para a pele ficar viçosa”, disse.

Romyne é apreciadora de um bom vinho

Com tantos benefícios, fica mais do que claro: o vinho realmente faz bem. Mas, apesar disso, há quem ache a bebida pesada. Oliveira tem uma solução simples. “Tem muita gente que fala que não toma porque fica com dor de cabeça. O ideal é, a cada duas taças de vinho, beber um copo d’água. No outro dia nem vai parecer que você bebeu”.

 E o clima? Calor combina com vinho? Os especialistas dizem que sim. “Os amazonenses têm preferência por tintos, mas os brancos e espumantes são ideais para o clima da nossa região”, argumentou Joaquim Nogueira, sommelier e diretor da distribuidora de bebidas Nossa Senhora de Fátima.

Refrescantes

 Para quem se interessa pelo assunto, mas não sabe muito bem por onde começar, Daniel Oliveira recomenda um espumante e um vinho tinto. “O Garibaldi Moscatel é um espumante que não custa muito caro, apesar de já ter ganhado diversos prêmios no exterior. Para quem está começando, é um vinho docinho, refrescante”, disse. Já o Terranoble Cabernet é um tinto leve, “não agressivo”, que também vai agradar o paladar de quem quer ingressar neste mundo.

Joaquim Nogueira indica um vinho português, o Esporão Reserva branco. “É um vinho alentejano, de qualidade e reputação mundial. É fresco e fácil de beber, além de harmonizar bem com massas, e peixes como bacalhau, atum e salmão. Outro que indico é o espumante Tarapacá Brut, produzido com uvas chardonay e sauvignon blanc”.

Além desses, há também os vinhos para o verão, disponíveis na Domus Enogastronomia (rua Rio Madeira, Conj. Vieiralves). De acordo com o consultor de vinhos Ivan Mendes, os rótulos têm grande aceitação entre seus clientes, por isso serão disponibilizados junto a pratos que casam perfeitamente com cada um: no próximo dia 20, o Domus oferece um jantar para harmonizar com quatro rótulos vindos das regiões famosas pela sua produção de vinhos – Argentina, França, Espanha e Itália.