Publicidade
Entretenimento
Concurso cantores

Zezinho Corrêa participa de programa ' Cante se puder'

Participação do cantor que foi líder do Grupo Carrapicho vai ao ar no dia 15 de agosto 04/08/2012 às 13:33
Show 1
Zezinho gravou participação no programa que deve ir ao ar no dia 15 de agosto
Rafael Seixas Manaus

 O “Tic, tic, tac” do Carrapicho poderá ser visto e ouvido pelo Brasil no dia 15 de agosto, às 21h45, por meio do programa “Cante se puder” (SBT), famoso pelas brincadeiras criativas que impedem os artistas de cantar. O vocalista do grupo amazonense, Zezinho Corrêa, gravou sua participação no programa no dia 27 de julho, fazendo parte do time azul, composto por ele, Beto Jamaica (É o Tchan!) e Diana Balsini (ex-BBB).

O time vermelho contava com Compadre Washington (É o Tchan!), Zé Henrique (da banda Yahoo) e Francine Piaia (ex-BBB).

De acordo com Zezinho, foi ótimo ter participado da atração, pois conseguiu matar a saudade de amigos. “Fazia uns sete anos que não ia ao SBT. A última vez que fui lá foi para lançar ‘Trem de Marrakesh’ no programa da Hebe. Encontrei muita gente da época em que eu ia lá, pessoas de outras emissoras que agora trabalham no SBT. Me receberam muito bem, inclusive a própria Patrícia Abravanel (filha de Silvio Santos e uma das apresentadoras do programa)”, disse.

Brincadeira

O artista informou que, apesar de seu time não ter ganhado, foi engraçado gravar o “Cante se puder”. Ele cantou o clássico “Tic, tic, tac”, mas foi transformado, literalmente, num sushi no meio do palco. “Foi complicado, errei a letra, parei, alcancei na frente. Eu me diverti bastante (risos), adorei ter participado”, informou. “A dificuldade maior era que jogavam na minha cara, cabeça, ombro, aquele molho japonês de várias cores. O molho me sufocava um pouco. Ainda jogavam arroz meio cru, que caía nos olhos, e me enrolaram numa massa. Estava me sentindo numa camisa de força”, complementou.

O melhor

No final, segundo ele, a gravação precisou ser interrompida para os jurados (Lola Welnick, Nahim e Nany People) escolherem os vencedores. “A produção disse que esse foi um dos melhores programas que já tinham feito”. Para finalizar, Corrêa contou que várias pessoas perguntaram sobre a Amazônia, se o programa tinha uma boa audiência no Estado e que nos intervalos não parava de dar autógrafos junto com os demais participantes. Do encontro com o seu amigo Beto Jamaica, Corrêa revelou que o baiano quer marcar um show do É o Tchan! junto com o Carrapicho. “Ainda vamos conversar muito para isso se concretizar”.